As ‘dez’ mais

Benedito de Paula Filho

Quarta-feira, 24 de agosto de 2016.

1ª)

A campanha política na Capital está tendo um ingrediente extra: a baixaria nas redes sociais. Isso já foi tentado lá atrás contra Alcides Bernal, mas não deu certo, e o eleitor irritado votou nele para mostrar “quem é que manda”. Só que agora, dizem que a turma do Bernal está usando a mesma fórmula contra os candidatos Marquinhos Trad e Rose Modesto.

2ª)

Como as baixarias nas redes sociais não estão conseguindo derrubar a popularidade dos dois candidatos que estão sendo covardemente atacados, isso significa que Rose Modesto, que já está tecnicamente empatada com Bernal, deverá ultrapassá-lo brevemente. O povo não gosta de baixaria e é soberano para decidir.

3ª)

No Bom Retiro, onde o prefeito mandou construir mais uma favela de lona preta da pior qualidade, há esperança dos moradores que a promessa feita no momento do desespero do final de semana passada seja cumprida. Na segunda-feira só apareceram 100 sacos de cimento que mesmo assim ficaram ao relento, tudo indicando que vai virar pedra.

4ª)

Polícia Federal amanheceu hoje correndo atrás de corruptos que desviaram 4 milhões do programa Sanear – obras do PAC – e cujo dinheiro seria para pagar dívidas de políticos. Tem gente grande passeando nos camburões da PF. São os que teimam em insistir nas velhas fórmulas políticas que só sabe fazer campanha comprando votos.

5ª)

Amanhã começa o julgamento de Dilma Rousseff no Senado. O clima em Brasília é um misto de festa com velório. Os petistas sabem que perderam a ‘parada’ e há quem aposte que serão 63 votos pela cassação da presidente.

6ª)

Giroto, Andrezinho Puccinelli, Mirched Jaffar Junior e o Dr. Rosinha, protagonistas do maior escândalo político do Centro-Oeste que resultou na ‘Operação Vintém” estão livres como pássaros. É que sumiram com as gravações feitas pela PF enquanto o processo estava no STF, e acabaram inocentados na Justiça Federal da 3ª Região por “falta de provas”. Quem se ferrou nessa foi o Semmy Ferraz, duplamente prejudicado por essa turma ligeira.

7ª)

O ministro Gilmar Mendes, do STF, mandou um recado duríssimo para os integrantes do Ministério Público Federal: “Calcem as sandálias da humildade” e alertou aos colegas que “É preciso colocar freios  na atuação dos procuradores da República”, e pra terminar ainda classificou a proposta paladina do juiz federal Sérgio Moro de “cretina”. Estava demorando para isso acontecer, mas algo maior está a caminho, comentam em Brasília.

8ª)

É de autoria do líder do governo na Câmara Federal, André Moura, do PSC de Sergipe, o projeto que cria a identidade profissional de Radialistas, como jornalistas, advogados ou arquitetos. Ele atende a uma antiga reivindicação da classe. Dizem que desta vez ‘a coisa vai’. Estamos torcendo.

9ª)

O deputado Márcio Fernandes (PMDB), conseguiu aprovar uma lei que proíbe, nas escolas de educação básica estaduais, a venda de refrigerantes. A intenção do projeto é reduzir o consumo de açúcar entre as crianças e promover hábitos saudáveis. Faltou estender a lei para a proibição de salgadinhos artificiais que enchem as crianças de sódio, e está lançada a idéia.

10ª)

O fim da administração de Alcides Bernal poderá ser muito triste. É que agora o Ministério Público acordou, depois de 60 dias de denúncias sobre o rombo no IMPCG, e diz que irá investigar aonde foi parar a grana da aposentadoria dos servidores municipais. O rombo – até agora – é de 109 milhões, que vinha sendo tapado com dinheiro da prefeitura. Dizem que, por conta disso, poderá a atual administração fechar com ‘choro e ranger de dentes’.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários