As Dez Mais

Segunda-feira, 8 de outubro de 2018.

Primeira:

Segundo turno no estado começa nesta semana. Agora é o chamado ‘tira-teima’ entre Azambuja e Odilon. Os dois terão o mesmo tempo de rádio e televisão. Dia 12 começa propaganda no rádio e na televisão. Votação dia 28 deste mês. Agora vence quem tiver mais votos.

Segunda:

A eleição foi surpreendente. O colega Antônio João teve 1.698 votos; Sérgio Cruz, 1.407; Neldo Peters, 451; Nailor Fernandes, 257; Empresária Simona, do Carandá Bosque: 156. João Bartolomeu foi o candidato com menor numero de votos: apenas dois. Deve ser dele e da esposa.

Terceira:

Quatro deputados – todos do PSDB – tiveram excelente votação e não se elegeram: Mara Caseiro: 23.813; Dione Hashioka 21.754; Enelvo Felini: 20.721 e André Salineiro: 18.953.

Quarta:

A legenda foi a “bruxa má” desta eleição: O ex-deputado e ex-prefeito de Corumbá Paulo Duarte (MDB), obteve 17.343 votos; Amarildo Cruz, do PT: 15.919 votos; Chiquinho Telles (PSD): 15.596; Jorge Martinho (PSD): 11.788 votos e Antonio Carlos Biffi, do PDT: 11.060 votos. Todos bem votados, mas não entraram. Em compensação João Henrique Catan (PR), usando o antigo número de Paulo Corrêa (5 patinhos na lagoa), obteve 11.010 votos e tá dentro.

Quinta:

A novidade eleitoral foi o Capitão Contar, do PSL, ser o campeão de votos: 78.390 votos. O segundo deputado estadual mais votado foi o Cel. David, também do PSL, com 45.903 votos. Jamilson Name (PDT) foi o terceiro mais votado: 33.870.

Sexta:

Para o Senado: Nelsinho Trad (PTB) foi o campeão de votos: 424.085 votos; Soraya Tronicke (PSL): 373.712. Ela superou em votação o veterano senador Moka (MDB) que obteve 357.427. Marcelo Migliolli (PSDB) “bateu na trave” com 347.861. Teve mais votos que o Zeca do PT.

Sétima:

Outra novidade política foi o Promotor Harfouche (PSC): 292.301. Delcídio do Amaral (PTC), que entrou no apagar das luzes e enfrentou notícias “fake” de última hora, ainda conseguiu ser o 7º colocado para o Senado com 109.927 votos.

Oitava:

Para Federal os três primeiros mais votados foram: Rose Modesto (PSDB):120.901 votos; Fábio Trad (PSD): 89.305 votos; Beto Pereira (PSDB): 80.500; Tereza Cristina (DEM): 75.068; Tio Truts (PSL): 56.339 votos; Vander Loubet (PT): 55.970 votos e a novidade ficou por conta do Dr. Luiz Ovando (PSL): 50.376. Dagoberto (PDT), se reelegeu na “rapa do tacho” com 40.233 votos. O MDB não elegeu nenhum deputado federal.

Nona:

A nova Assembléia será assim constituída: Cap. Contar, Cel. David, Jamilson Name, Renato Câmara, Onevam de Matos, Zé Teixeira, Lidio Lopes, Paulo Correia, Felipe Orro, Barbosinha, Marçal Filho, Prof. Rinaldo, Márcio Fernandes, Eduardo Rocha, Cb. Almi, Pedro Kemp, Londres Machado, Neno Razuk, Herculano Borges, Gerson Claro, Antônio Vaz, Evander Vendramini, Lucas de Lima e João Henrique Catan. Nenhuma mulher eleita.

Décima:

Os deputados que não voltaram: Veterano Mauricio Picarelli, Grazielle Machado, Antonieta Amorim, Mara Caseiro, Enelvo Felini, Amarildo Cruz, João Grandão, Dr. Paulo Siufi, Junior Mochi, Beto Pereira (que virou Federal), Jorge Takimoto.

CHICOTADA DO DIA!

Quem terminou a campanha com fama de mentiroso foi o Alcides Bernal. Tentou enganar a população até na última hora dizendo ser candidato quando estava cassado pelo TSE. A Difusora/FM-101.9 mostrou a verdade colocando no ar a fala da ministra Rosa Weber declarando-o “banido” do processo eleitoral. Bernal ainda insistiu na mentira espalhando mensagem de voz pela internet, mas o TREMS o declarou “cassado”. Seus votos – cerca de 40 mil – foram declarados nulos. Desmentido publicamente restou a ele “enfiar a viola no saco e ir cantar noutra freguesia”. Bernal está banido da vida pública por 8 anos e impedido de exercer qualquer cargo público por ter sido carimbado pelo TSE como “ficha suja”.

Meus amigos!

Célio, da Casa Certa; Sargento Matos, da PM; Dimas Braga, da revista IFNews; Acir da Farmácia; Silvio Pitu; Moacir Castro Jorge; Angelita da Escola Santa Terezinha.

ANIVERSARIANTES DO DIA!

Dra. Vanira Conceição; Naylor Vargas e Antônio Cotrim que está nos ouvindo em Nova York; João Henrique Catan.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários