As Dez Mais

Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017.

PRIMEIRA:

Amanhã os frigoríficos da JBS retornam a matança em suas ‘sete’ plantas. O acordo foi firmado na tarde de sexta-feira entre executivos da JBS, Governo do Estado e membros da CPI da JBS de nossa Assembléia legislativa.

SEGUNDA:

Superada uma das mais difíceis etapas entre Governo do Estado e o poderoso grupo empresarial. Todo mundo saiu perdendo, mas a CPI DA JBS fez seu brilhante trabalho. Se o governo não teve peito, coragem e nem dinheiro para ‘peitar’ essa quadrilha, isso é outra história.

TERCEIRA:

Ontem o secretário de Segurança Barbosinha entrou num “sambalelê” lascado no Fantástico. A pauleira, meia ‘fora de hora’, pelo menos deixou algo de positivo em relação ao secretário: “Ele foi o único que não correu do pau e atendeu a reportagem”. Hoje a TV-Morena repetiu a dose, o que demonstra que o relacionamento governo/imprensa e a Rede Globo está nada bom.

QUARTA:

Amigão de dentro da família de Reinaldo Azambuja, tem confessado entre um chopp e outros, que “Se depender da família Reinaldo encerra seu mandato e abandona de vez a vida pública”. Ele faz questão de dizer com todas as letras que “O governador dificilmente sairá candidato à reeleição”.

QUINTA:

O deputado Paulo Correia (PR) lamentou o fato do seu colega João Grandão (PT), ter insuflado a massa de funcionários da JBS, no protesto acontecido na Assembléia, contra ele. “Fui perseguido como um cão sarnento pelos que protestavam” disse Paulo irritado. O deputado está hoje em Assunción participando da ExpoBrasil-Paraguai.

SEXTA:

Uma enorme cratera na Costa e Silva, só ontem “comeu” sete veículos. Não havia sinalização no local. Os buracos voltaram a se agigantar e tomar as ruas da Capital. É mais um duro teste para o prefeito Marquinhos Trad superar.

SÉTIMA:

O frigorífico de Iguatemi outro “conto do vigário” da JBS em nosso estado, visando monopolizar a compra e matança de gado. Eles compraram o frigorífico, funcionaram 45 dias e fecharam as portas. Em Coxim a JBS aplicou esse mesmo golpe. O Governo do Estado entregou à eles o monopólio da carne. Agora “guenta!”.

OITAVA:

O STF poderá reduzir a penalidade contra o ex-senador Delcídio do Amaral, devolvendo-lhe o direito de voltar à vida pública. Se isso acontecer Delcídio reiniciará sua carreira política e será mais um nome à Câmara Federal no próximo ano.

NONA:

Quem está no ‘bico do corvo’ é a deputada federal Tereza Cristina Correia da Costa. O PSB não a quer em suas fileiras. Ela tem vários convites, mas aguarda a palavra do seu “gurú” André Puccinelli para pegar um rumo. Situação dela está complicada.

DÉCIMA:

O TCE-MS deverá abrir “duas” vagas. A de José Ricardo – que é de nomeação do Governador – e a da Marisa Joaquina, que pertence à Assembléia. Sobram candidatos. Os dois nomes mais fortes até agora são: Márcio Monteiro e Flávio Kayatt. Correm ‘por fora” Junior Mochi e Zé Teixeira. Essa ‘dança das cadeiras’ ainda poderá surpreender, mas isso é assunto para amanhã.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários