As Dez Mais

Terça-feira, 25 de julho 2017.

PRIMEIRA:

O cerco se aperta em torno da delação premiada dos irmãos Wesley e Joesley Batista. O escândalo está em todos os noticiários nacionais. Mato Grosso do Sul agora ganhou a fama de ter inventado a corrupção frigorífica no Brasil. Para quem já é um corredor de armas e drogas, essa é outra dose pra leão.

SEGUNDA:

Ney Gonçalves Dias, comentarista da Rede Brasil de Televisão, disse ontem que Wesley deu 36 milhões de propina e sonegou 800 milhões de reais ao Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

TERCEIRA:

Como se não bastasse o escândalo das propinas da JBS envolvendo a cúpula do Governo de Mato Grosso do Sul, ontem o Ministério Público começou investigar o secretário de Fazenda Márcio Monteiro por favorecimento a uma cerealista de Dourados.

QUARTA:

Viramos uma colcha de retalhos. Onde aponta o dedo, tem corrupção. Dizem que uma mega-operação da Polícia Federal está por explodir a qualquer instante. Tem gente da cúpula do governo na base do famoso Lexotan.

QUINTA:

Ontem o Ministro das Comunicações Gilberto Kassab, passou por aqui e assinou a migração de 36 novas emissoras de Ondas Médias para Frequência Modulada, dezesseis delas do vizinho Mato Grosso. Essas novas emissoras entrarão no ar em nova frequência em no máximo um ano.

SEXTA:

Em Novembro de 2018 as televisões analógicas deixarão o ar. Quem não se adaptar vai perder o investimento. Aqui em nosso Estado apenas  uma emissora opera totalmente digital. Algumas estão à “meio caminho”. Quem não investir vai perder o sinal.

OITAVA:

Ontem os motoristas de Uber pararam o centro de Campo Grande. O trânsito simplesmente ‘travou’: Ninguém andava. Motoristas ficaram irritados com o protesto. Eles são contra o projeto do prefeito Marcos Trad que impõe aos motoristas do aplicativo regras semelhantes aos táxis.

NONA:

Santa Casa “trava” hoje as chamadas cirurgias eletivas. Pressionam a prefeitura pela assinatura de contrato que está vencido desde o ano passado. A dívida para zerar o débito é de 4,4 milhões.

DÉCIMA:

Faleceu na noite ontem o delegado Fernando Lousada, ex-delegado da Polícia Civil que atuava no CIOPS. Ele lutava contra um câncer. Tinha descoberto a doença no ano passado. Pessoa querida, de excelente relacionamento com todos, deixa saudades e o exemplo de um grande profissional da Segurança Pública do nosso Estado.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuui

Comentários

Comentários