As Dez Mais

Segunda-feira, 21 de Maio de 2018.

Primeira:

Respondendo aos ataques das redes sociais de que será financiado pelo “jogo-do-bicho”, o juiz Odilon de Oliveira, do PDT, disse em Ponta Porã que “Vai mandar checar cada empresa que lhe fizer doação e que não aceitará doações duvidosas e nem dinheiro sujo de quem quer que seja”.

Segunda:

Puccinelli (MDB) realizou uma belíssima festa no sábado em Campo Grande. Recebeu o candidato a presidente do MDB, ex-ministro Henrique Meireles. Disse que “a tornozeleira que foi obrigado usar por uma semana foi uma medida arbitrária e injusta”, mas que o momento é de deixar tudo isso para trás e focar no “MS Maior e Melhor” que será seu principal tema de campanha e programa de governo.

Terceira:

O sargento Ricardo Campo Figueiredo que foi preso pela Corregedoria da Polícia Militar e o Ministério Público, por destruir provas da operação contra o contrabando de cigarros, já está em liberdade por ordem de “hc” expedido pelo TJMS, mas está exonerado da função de motorista do Governador e proibido de deixar Campo Grande. Ele era lotado na Secretaria de Governo. O Ministério Público disse que vai pedir novamente o recolhimento do sargento porque ele solto pode intimidar testemunhas.

Quarta:

O deputado estadual Zé Teixeira, do DEMOCRATA, virou o centro das discussões nos meios políticos pela sua entrevista para as ‘Páginas Amarelas’ da revista Boca do Povo. Zé Teixeira disse que só permanece no DEM se o partido fizer aliança com o PSDB.

Quinta:

O deputado federal Luiz Mandetta defende que o DEMOCRATA se una ao MDB. Disse que o partido tem nomes para disputar com chapa própria todos os cargos, mas que o DEM é parceiro do MDB desde o governo passado. Disse mais: “As definições só sairão em julho”.

Sexta:

Murilo Zauith ainda não definiu se será candidato a governador ou ao senado. O PSDB disse estar conversando com o DEMOCRATA para que o partido não rache e vá unido para a reeleição de Azambuja.

Sétima:

O senador Moka (MDB) será candidato único na chapa de Puccinelli. Embora nacionalmente Moka seja avaliado positivamente, em nosso Estado seu desempenho junto ao eleitorado é pífio. Mas ele próprio se autodenomina “tiro longo” e aposta que será o segundo voto para o Senado. Por enquanto essa segunda vaga para o Senado é do candidato Zeca do PT.

Oitava:

A Segunda-feira começa na Capital com duas mortes violentas. Em Nova Alvorada do Sul um homem encheu a cara durante uma festa de rodeio e atacou a própria esposa à dentadas. Uma mulher – no São Jorge da lagoa – brigou com o marido, tomou um banho de gasolina e ateou fogo ao próprio corpo. Mesmo com frio a temperatura nos meios policiais continua pra lá de quente.

Nona:

No centro de Iguatemi um índio desacatou uma guarnição da Polícia Militar dizendo que “só poderia ser preso pela Polícia Federal”. No bate-boca ele acabou desacatando os policiais que lhe deram ‘voz de prisão’, jogaram o índio mal-educado na cachorreira do camburão e o entregaram na delegacia onde foi autuado em flagrante.

Décima:

A tragédia de Cuba, onde um Boeing da Cia. Cubana de Aviação caiu na sexta-feira com 113 pessoas a bordo, dos quais apenas 3 sobreviveram e estão em estado grave no hospital de Havana, continua sendo investigado. Um dos sobreviventes disse que “O piloto morreu na decolagem”.

MEUS AMIGOS:

Professora Cris Farias; Técnica de enfermagem Maria de Lurdes Pádua; Pessoal do Raul Sans de Matos: Gabriel Rinaldo e seu irmão Miguel, seus pais: Michel e mamãe Suellen; seus amigos: Matheus Hoff e Murilo Alves da Rosa; E os aniversariantes do dia: Eser Cáceres, do Midiamax; Ver. Junior Longo e Daniela Barili.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários