As Dez Mais

Terça-feira, 15 de Maio de 2018.

Primeira:

Se estivesse circulando o jornal DIÁRIO DA SERRA que pertencia aos Diários Associados, completaria no próximo dia 28 deste mês, 50 anos. Foi inaugurado no antigo Mato Grosso quando o governador do Estado era o saudoso Pedro Pedrossian. Seu primeiro diretor foi José Adirson Vasconcelos, que hoje está em Brasília e é um dos membros da Academia Brasiliense de Letras.

Segunda:

O Comper poderá ser autuado novamente pelo Procon estadual por “propaganda enganosa”. Promoveu uma campanha onde seus clientes juntavam ‘selinhos’ a cada 20 reais de compra e ganhava uma faca. A campanha iria até o mês de julho, mas foi encerrada hoje sem qualquer justificativa.

Terceira:

Depois que a Justiça do Trabalho deixou de ser protecionista, e os trabalhadores que ingressam com ações contra empresas responsabilizados pelos exageros de ações movidas contra empresas, despencou o número de ações trabalhistas pela metade. Acabou aquele negócio de acusar patrões simplesmente para levar vantagem. Agora é assim: Reclamou sem razão, paga dano moral para a empresa.

Quarta:

Falando em Procon-MS, as distribuidoras clandestinas de gás estão sendo fechadas e recebendo multas altíssimas. O objetivo é não permitir que a clandestinidade sustente uma rede de fraudes que tem ocasionado prejuízos aos consumidores e perigo às pessoas e empresas que moram ao lado dessas arapucas.

Quinta:

O prefeito Marquinhos Trad lança nesta manhã as obras do Reviva Centro. É a recuperação da área central desta Capital que ficou muitos anos só no papel e que agora salta para a realidade.

Sexta:

Pessoal da região do Noroeste está preocupado e insatisfeito com o anúncio da construção de mais um presídio na região. A região do Aeroporto Santa Maria que sempre foi um lugar tranquilo teme pelo aumento da violência.

Sétima:

Um passarinho me contou que Jamilson Name será candidato a deputado federal e não a estadual. Isso abre espaço para os candidatos estaduais dentro do PDT. Enquanto isso, Dagoberto Nogueira anda elogiando demais o candidato a governador Odilon de Oliveira.

Oitava:

Havia uma insatisfação de Odilon que não permitia que Dagoberto subisse em seu palanque ou acompanhasse suas reuniões e a “coisa” mudou da água pro vinho, do dia pra noite. Política é assim mesmo. Acontece coisas esquisitas que a gente custa a entender.

Nona:

O deputado federal Nelson Marquezelli (PTB) esteve ondem em nossa Capital e me confidenciou que “O Brasil esteve a um passo de se transformar numa Venezuela”. Ele veio a Campo Grande para uma visita à Família Trad.

Décima:

O general Ernesto Geisel, penúltimo ditador militar do Brasil, mandou matar 89 pessoas. A denúncia está nos documentos liberados pela CIA, Agência de Inteligência Norte-Americana. A Câmara de Campo Grande se prepara para discutir o assunto, se deixa o nome do ditador sanguinário na antiga avenida Norte/Sul ou devolve à essa bela avenida seu nome original.

MEUS AMIGOS:

Ricardo Figueiró; Natalino Soares: ouvinte da 101.9 em Dallas/Texas – EUA, pelo aplicativo RadiosNet; Roberto Higa, nosso Pelé da fotografia; Jor. Oggi Ibrahim; Aniversariantes do dia: Thiê Higuchi, Keila Matiolli e Kátia Moti.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários