As Dez Mais

Terça-feira, 13 de novembro de 2018.

Primeira:

Excelente e esclarecedora a entrevista do Prof. João Rocha (PSDB), presidente da Câmara de Vereadores de Campo Grande, sobre o Plano Diretor da Capital. João foi didático de uma forma que todos entenderam o alto significado daquilo que irá valer para os próximos 30 anos em urbanização e ocupação de espaço em nossa cidade.

Segunda:

O presidente Michel Temer (MDB) havia marcado de vir hoje em nossa Capital, mas resolveu mandar em seu lugar o Ministro da Educação Rocieli Soares da Silva, que estará no lançamento do Centro Nacional de Mídias da Educação.

Terceira:

Outra execução bárbara na fronteira com o Paraguai. Assassinada com 14 tiros a advogada Laura Casuso, de 54 anos. Ela defendia os traficantes Jarvis Pavão e Marcelo Piloto. Falou-se que Laura estava andando com colete a prova de balas, mas os médicos que atenderam a vítima desmentiram essa informação.

Quarta:

Quem está na “bica” para ser indicado ministro da Saúde de Jair Bolsonaro é o deputado federal Luiz Henrique Mandetta, do DEM. Mato Grosso do Sul pode marcar o segundo ‘gol de placa’ caso ele seja confirmado.

Quinta:

Enquanto isso, na OAB/MS, o candidato a presidente da entidade Jully Heider colocou uma “azeitoninha’ no pastel da reeleição do atual presidente Mansour Karmouche. Conseguiu adiar a eleição por 5 dias e obrigar a Ordem a fornecer aos concorrentes uma lista completa dos advogados eleitores.

Sexta:

O Paraguai está se transformando numa ilha de prosperidade na América do Sul. Com imposto barato e energia elétrica sobrando, o país só tem como empecilho a bandidagem que parece estar tomando conta daquela sociedade. Lá o passe de ônibus ainda custa 2 reais e o salário-mínimo é de 1.445 reais: 51% a mais que o salário-mínimo do Brasil.

Sétima:

O Governo do Estado anunciou que a Caravana da Saúde vai continuar atendendo no próximo ano a partir de fevereiro. Reinaldo disse que “enquanto houver pessoas necessitadas de atendimento médico a Caravana da Saúde se justifica plenamente”.

Oitava:

Fizeram as contas e constataram que o povo brasileiro poderá viver mais folgado com o fim do Ministério do Trabalho. Ele custa R$ 9,7 bilhões aos cofres públicos e já não tem mais nenhuma ocupação relevante que ‘o’ justifique. O Ministério cairá para Secretaria e ainda “acham” isso muito”.

Nona:

O DOF apreendeu um carregamento de 400 pneus vindos do Paraguai. No primeiro semestre deste ano já foram apreendidos 6.071 pneus contrabandeados. A carga estava sendo “batida” por uma Fiat Toro. Os pneus seriam revendidos em Brasília.

Décima:

A Secretaria de Saúde repassou ontem ao Hospital ‘Nosso Lar’ o dinheiro referente a setembro, mas ficou devendo outubro. Outras entidades continuam gritando pelos seus repasses. A culpa é da Secretaria de Fazenda.

CHICOTADA DO DIA!

Morena de fazer português errar no troco, foi esnobada pelo namoradão que resolveu dar um “perdido” de fim de semana. Amigas dela viram o rapaz dando uma de ‘menino do Rio’ no calçadão do Aeroporto. Para revidar a jovem resolveu dar um ‘rolé’ com o melhor amigo do namoradão e fez questão que ele ficasse sabendo. A convivência acabou e o furdunço está armado. Aliás… muito bem armado.

Meus amigos!

Vitor  Yoshihara; Sr. José Ancelmo dos Santos; Dharlan, da Briato Comércio Hospitalar; Vereadora Enfermeira Cida; Colunista Bia Arraes.

Aniversariantes do Dia!

Minha amiga que à cada dia fica mais bonita: Maura Dódero; Leandro Provenzano; Dr. Manoel Cerqueira e Elza Martin.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários