As Dez Mais

Terça-feira, 09 de maio de 2017.

Primeira:

A foto do governador Azambuja (PSDB) no meio da galera do Corumbaense torcendo contra o time de Campo Grande é o comentário de hoje nas redes sociais. Foi outro erro dos “aloprados” direcionando o governador contra Campo Grande. Azambuja não deveria ter ido, mas como foi, deveria ter contido suas emoções e ficado neutro.

Segunda:

Azambuja (PSDB) estava torcendo ao lado de Ruiter Cunha e dos deputados Beto Pereira e Herculano Borges todas contra o Novo de Campo Grande. O gol da corumbaense que fechou o placar foi motivo de vibração contra o time que representou o futebol de nossa Capital. A foto pegou mal para o governador, mas mostra que Azambuja acha que o interior vai reelegê-lo. Isso só potencializa sua antipatia perante o campo-grandense.

Terceira:

André Puccinelli foi ontem à Base Aérea de Campo Grande receber o ministro dos Esportes Leonardo Picciani. Azambuja chegou atrasado e meio desengonçado sem saber como sair saia da “saia justa”. André fez de conta que nem era com ele, afinal o ministro Picciani é do PMDB e andrezista de coração.

Quarta:

A grande obra social em Terenos inaugurada depois de quase 5 meses de muito trabalho é um ‘monjolinho’ de brinquedo movido por uma bomba d’água de onde jorra um filetinho de água que movimenta a rústica máquina. Se isso é ‘obra social’ então minha avó é uma bicicleta.

Quinta:

Dono de site que quis cobrar por um ‘direito de resposta’ recebeu a dívida em ‘pescotapas’. O empresário perdeu a linha, a agulha e o carretel e desceu o braço no jornalista que gritou por socorro aos seus comandados. O caso acabou na delegacia e a vítima da extorsão não se deu por satisfeita, lavrando um BO contra o dono do site.

Sexta:

Faleceu ontem o Cel. Paulo Santa Rita Carvalho Athayde (84), ao sair de uma farmácia na Av. Bandeirantes onde tinha ido comprar fraldas para sua esposa que está acamada. Ele tinha dois ‘stents’ e sofreu um infarto fulminante quando entrava no carro. O Cel. Paulo foi secretário de Segurança em 1983, no Mato Grosso.

Sétima:

Está em Brasília desde ontem o presidente da Fenaspen, Fernando da Anunciação. Ele luta para reverter a desinclusão dos Agentes Penitenciários da Reforma da Previdência. As chances de reversão é pouca, mas Fernando é um lutador extremado e um otimista inveterado e acredita que pode fazer acontecer um milagre.

Oitava:

Endinheirado como ele só, o vereador delegado Wellington arrematou na Feijoada do Fac um violão com a assinatura de Luan Santana por R$ 8,5 mil reais. Não foi uma demonstração de força, mas de poder financeiro. Detalhe: Dizem que o arrematante não sabe nenhuma posição que possa tirar uma só nota do instrumento.

Nona:

Marquinhos Trad está para os políticos de 2018 assim como estava Rapunzel para seu príncipe que lhe mandava jogar as tranças. Todo mundo paparicando o prefeito de Campo Grande no sentido de cativá-lo tentando ganhar seu apoio para o próximo ano. Marquinhos, muito recatado, corresponde a sorrisos e acenos sem declinar sua preferência por que “ainda é cedo”.

Décima:

A prefeita D. Ilda Machado (PR) de Fátima do Sul, cassada por compra de votos, voltou ao cargo depois do julgamento do TRE acontecido ontem. O placar foi de 5 a 1. A decisão da juíza eleitoral da cidade foi derrotada. Ilda segue ‘prefeiturando’ a cidade, incólume e soberana sobre o veredicto da juíza.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuui.

 

Comentários

Comentários