Venda de PCs no Brasil despenca 38{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df}

A venda de computadores no Brasil despencou 38{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} no segundo trimestre de 2015 em comparação ao mesmo período do ano passado, informou a IDC, consultoria que acompanha a comercialização de produtos no mundo da tecnologia.

Entre maio e junho, foram vendidas 1.637 milhão de unidades, 70{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} a consumidores finais e 30{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} para empresas. O resultado foi tão ruim fez o Brasil cair no ranking de maiores mercados e se tornar o 8ª, atrás dos Estados Unidos, China, Japão, Índia, Reino Unido, Alemanha e França.

Em 2016, o desempenho deve ser ainda mais impactado, comenta a IDC, caso o Congresso aprove a Medida Provisória 690, que restabelece a cobrança cheia de PIS/COFINS para computadores, notebooks, tablets e smartphone. Isentos desde 2005, os aparelhos devem ter as alíquotas fixadas em 3,65{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df}, para o PIS, e 9,25{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df}, para o COFINS, segundo a proposta.

Comentários

Comentários