Tintura de cabelo não deve ser aplicada na sobrancelha e cílios

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) chama a atenção dos consumidores mais vaidosos para o adequado uso das tinturas capilares.

São produtos amplamente utilizados por homens e mulheres, mas, alguns cuidados devem ser observados para evitar danos ao couro cabeludo.

As tinturas mais comuns são fabricadas à base de corantes sintéticos, que vão ser misturados com uma substância oxidante, usualmente o Peróxido de Hidrogênio.

A reação de coloração ocorre dentro do fio do cabelo e os corantes podem causar reações alérgicas, tais como vermelhidão e irritação da pele.

Os especialistas deixam claro que as tinturas jamais devem ser usadas nas sobrancelhas e cílios, por serem muito agressivos a estas regiões do corpo e devido ao risco de provocar danos graves aos olhos.

Outra recomendação é para que o usuário faça sempre a prova do toque antes de cada utilização do produto no cabelo, seguindo as instruções que devem, obrigatoriamente, constar no rótulo.

Se após a prova de toque, a pele tiver reações anormais como coceira, vermelhidão ou inchaço local, é desaconselhado o uso da tinta.

A Anvisa determina níveis máximos para a presença de alguns corantes nas tinturas capilares, com o objetivo de resguardar a saúde dos usuários. Além disso, os rótulos das tinturas e dos agentes clareadores de cabelos deverão conter as advertências:

CUIDADO

Contém substâncias passíveis de causar irritação na pele de determinadas pessoas. Antes de usar, faça a prova de toque”;

Pode causar reação alérgica. Fazer a Prova de Toque;

Não usar nos cílios e sobrancelhas;

Não aplicar se o couro cabeludo estiver irritado ou lesionado;

Em caso de contato com os olhos, lavar com água em abundância;

Manter fora do alcance das crianças.

As tinturas de cabelo são classificadas pela Agência como cosméticos de Grau de Risco 2. Seus fabricantes devem comprovar junto à Anvisa dados de eficácia e segurança. É possível consultar os produtos regularizados na Anvisa clicando aqui.

Mais informações sobre tinturas podem ser obtidas na Resolução 07/2015.

(Click Saudável)

Comentários

Comentários