Sindicato protocola comunicado de adesão à Greve Nacional da Educação

A direção da ADUFMS Seção Sindical ANDES-SN, protocolou nesta quarta-feira (08.05.2019), na administração da UFMS, comunicado de adesão à Greve Nacional da Educação, no dia 15 de maio, contra a reforma da Previdência e os cortes de verbas na educação.

A adesão ao movimento paredista de 24 horas foi homologada nas assembleias realizadas na sede da ADUFMS Seção Sindical de Campo Grande e nos campi do interior. No campus de Aquidauana ficou deliberado pela realização de aula pública; em Três Lagoas estabelecida ação conjunta com a Adleste-Seção Sindical do ANDES-SN; em Corumbá será realizada panfletagem; as demais unidades farão atividades conjuntas com SIMTEDs e SINASEFE; em Campo Grande Ato Público no Viaduto do Morenão,  concentração a partir das 8h.  As atividades deverão acontecer em conjunto com estudantes e técnicos administrativos em todos os campi.

Além da adesão à Greve Nacional da Educação, a categoria docente da  UFMS também se manifesta contra a minuta de resolução que propõe o aumento da carga horária docente, que impacta nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, com prejuízos à qualidade da educação na IES.

Na avaliação dos docentes presentes à Assembleia Geral, a nova carga horária fere o princípio constitucional que garante a indissociabilidade entre o ensino, pesquisa e extensão ao priorizar apenas o ensino. Desconsidera o excesso na jornada trabalho com a burocracia imposta pelos diversos sistemas que não dialogam entre si e a delegação de tarefas de caráter administrativo as/aos docentes, devido ao número insuficiente de técnicos/as administrativos para atender a essas demandas.

A assembleia geral, nas diversas unidades,  discutiu ainda  os recentes cortes de verbas da UFMS pelo Governo Federal  e aprovou nota a ser publicada na mídia para esclarecer a população sobre as reais consequências nas atividades desempenhadas pela IES, nos aspectos do ensino, da pesquisa, da extensão e os prejuízos à comunidade interna e externa.

Comentários

Comentários