Reviva Centro: presente para Campo Grande é orgulho para empresa

A obra mais emblemática da história está sendo concluída por uma empresa legitimamente campo-grandense. Para a execução da revitalização da icônica Rua 14 de Julho, a vencedora da licitação precisava ter capacidade para realizar múltiplos trabalhos de engenharia, e qual não foi a surpresa que a empresa vencedora foi justamente uma “prata da casa”, a Engepar – Engenharia e Participação.

Tendo como lema o slogan “inspirados em construir”, a Engepar executa – desde 1996 -, obras em diversos segmentos da engenharia, investindo na gestão de processos e em equipes construídas de especialistas, atendendo a clientes privados e públicos em diversos locais do Brasil, em empreendimentos como incorporações, obras rodoviárias, industriais, transmissão de energia e edificações especiais.

E foi por considerar a requalificação da 14 de Julho mais que especial que a empresa se interessou pela obra. “No início, tínhamos sérias restrições dentro da empresa em relação a obra. Mas, nossos colaboradores quiseram fazer a obra, e se empolgaram com a possibilidade. E, assim, apresentamos nossa proposta e saímos vencedores”, diz Marco Menegazo, diretor executivo da empresa.

A primeira etapa do Reviva Centro, dando cara nova ao trecho histórico da 14 de Julho – entre aa avenidas Fernando Corrêa da Costa e Mato Grosso -, é mais do que o embelezamento da via. Do local, foram retirados mais de 30 mil toneladas de terra e, em seguida, trocada todas as instalações subterrâneas, como o sistema transmissão de água, esgoto, drenagem de águas pluviais, e acrescentado as novas linhas de transmissões de energia elétrica, telefonia, gás e fibra ótica, que passam a ser enterradas e, por conta disso, toda a fiação área da rua foi retirada.

Após o árduo trabalho de obras de escavação que, obviamente, geraram grandes transtornos para os lojistas e transeuntes, a via ganhou “cara nova”, com um belíssimo calçadão e mantendo duas vias de rolamento para veículos, com estacionamento basicamente para carga, descarga, embarque e desembarque. “A prioridade da nova 14 é o pedestre, que ganha um espaço para passear, olhar vitrines, descansar, encontrar pessoas, levar as crianças para passear e aproveitar o centro da cidade, e isso é uma tendência mundial para as médias e grandes cidades. Isso é qualidade de vida”, afirma Thiago Gonçalez, engenheiro chefe e gestor da obra.

No entanto, o conceito de requalificação das vias de centros das cidades é hoje mais que uma necessidade. “Não podemos deixar o centro da cidade se degradar. É necessário trazer as famílias de volta ao centro, num sentimento de pertencimento, ocupando os espaços da coletividade, fortalecendo o comércio e tornando a cidade mais feliz”, diz Carlos Clementino Moreira Filho.

E a nova 14 de Julho, a ser inaugurada no dia de 29, poderá oferecer diversas opções para a população, como o comércio noturno, por exemplo. Além de ter os velhos postes e os fios retirados, a rua ganhou nova iluminação em LED que a deixa ainda mais bonita e atraente. “Acredito que muito em breve teremos aqui bares, restaurantes e locais de apresentações culturais”, complementa Carlos Clementino.

 

Comentários

Comentários