Redução do preço da gasolina chega aos postos e litro cai pra R$ 3,37

Dinheiro ou Cartão? Esta é a pregunta frequente do frentista dos postos de combustíveis. Isto mostra a disponibilidade que o consumidor tem em pagar até R$0,30 centavos a mais barato o litro da gasolina na capital.

 A diferenciação de preço é possível graças a medida provisória 764 editada pelo Governo Federal e que vence agora em maio.

Contudo o preço de R$ 3,37 é para pagamento a vista ou débito no cartão. Se for no crédito o preço é de R$ 3,59. Depoimentos relam que a diferença é grande e que compensa pagar à vista. Pois a cada 100 litros, é possível “ganhar” até seis litros pagando no dinheiro. No dinheiro o valor é R$ 3,39 por litro de gasolina.

Ainda assim, há quem não concorde com a medida. É o caso de Anderson Teodoro. “No posto que abasteço pago o mesmo preço tanto no cartão como em dinheiro, para mim, punir o cliente com um valor maior por usar o cartão de crédito não é legal”, reclama. “A desculpa é sempre a mesma, de que o banco cobra uma taxa quando é cartão, mas nós também pagamos taxas para utilizar nossos cartões, por isso eu afirmo que essa distorção não é legal”, reafirma.

Contudo o Procon diz estar de “mãos atadas”, mas posto é obrigado a deixar claro diferença de preços

Marcelo Salomão, superintendente do Procon informou que a ação dos donos de postos é permitida sim, devido à medida que foi adotada em dezembro do ano passado, mas que pode acabar agora neste mês. “A medida provisória 764 editada pelo governo federal em dezembro, autoriza a diferenciação de preço nas compras com cartão ou dinheiro”.

O superintendente do Procon alerta que “O estabelecimento é obrigado deixar bem claro, nítido e exposto os valores dessa diferenciação podendo ser autuado se houver exploração acima do mercado nos preços cobrados”.

 

Comentários

Comentários