Prefeitura reforçar segurança no centro e nos bairros Campo Grande

Foto: Prefeitura de CG

A Prefeitura de Campo Grande intensificou as ações de segurança nas sete regiões urbanas da cidade, com um plano de execução e de reforço preventivo nos bairros e na região central. A Operação Cidade Segura, que prevê rondas diárias e pontos bases de apoio operacional, foi anunciada IMG_2432 (Copy)nesta manhã, na Praça Ary Coelho, durante coletiva de imprensa com o prefeito Marquinhos Trad e o secretário Especial de Segurança e Defesa Social, Valério Azambuja.

Com a conclusão da obra de revitalização da Rua 14 de Julho, a área central terá um reforço durante o período de fim de ano, quando aumenta significativamente o fluxo de pessoas. Uma base preventiva ostensiva foi inaugurada hoje na Praça Ary Coelho, para servir de apoio ao efetivo de 50 guardas civis metropolitanos que, em regime de revezamento, farão o patrulhamento diário e a pé, com o uso de 10 viaturas. O núcleo vai funcionar em um contêiner.

O reforço na segurança da área central seguirá até o dia 6 de janeiro de 2020. Na base instalada na Praça Ary Coelho será possível acompanhar por 24 horas as imagens das 17 câmeras de videomonitoramento distribuídas na extensão da Rua 14 de Julho, como parte do Programa Reviva Campo Grande.

No fim de ano, o número de pessoas que passam pelo centro em um único dia pode chegar a 400 mil pessoas, segundo dados da Associação Comercial. Neste sentido, o prefeito Marquinhos Trad lembrou a necessidade de medidas especiais no período. “Pesquisas mostram que 97% dos trabalhadores do centro e 98% das pessoas que visitam o centro, moram nos bairros. Significa que oferecer maior segurança nesta área protege não apenas os moradores do centro, que são em um número muito pequeno, mas, principalmente, protege as pessoas que moram nos bairros. Isso reforça a necessidade de intensificar as ações preventivas principalmente neste período de festas de fim de ano, quando aumenta o fluxo de pessoas na região. Nossa intenção é contribuir com ações que façam com que as pessoas possam se sentir seguras nos bairros e quando visitam o centro”.

A dona de casa Maria Aparecida da Silveira, 54 anos, aprovou a iniciativa e acrescentou a importância do efetivo garantir que não haja depredação da obra na 14 de Julho. “A população só tem a agradecer a prefeitura por tudo que tem feito já que a segurança, mesmo não sendo uma atribuição IMG_2560 (Copy)municipal, tem sido uma das preocupação hoje em dia e essa operação aqui vai deixar a gente mais tranqüilo para freqüentar o centro. Além disso é importante ter gente cuidando para que pessoas mal intencionadas não estraguem tudo que foi feito na 14 e na Praça Ary Coelho”.

O pintor Ademilson Caetano Flores, 49 anos, também espera que o vandalismo não se aproxime das obras na 14 de Julho. “Está tudo tão lindo, eu não venho passear no centro há mais de 20 anos e agora já avisei meus filhos e minha esposa que essa semana vamos tomar um sorvete e rodar a 14 para as crianças conhecerem. Isso enche a gente de orgulho e essa segurança reforçada nos tranquiliza”.

O diretor-presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, João Carlos Polidoro informou que é notável o surgimento de um novo público no quadrilátero da 14 de Julho, o que indica o retorno expressivo da população na região. “Observamos pessoas até meia noite nas ruas do centro, indo conhecer as obras. Estamos percebendo um público novo de freqüentadores o que anima os comerciantes. Esse reforço da prefeitura na segurança certamente chega em um momento importante”.

Operação Cidade Segura

As ações previstas neste plano de ação visam com o trabalho ostensivo, prevenir e inibir a prática de atos ilícitos e evitar vandalismo e depredação nas áreas de uso comum, monumentos e praças.

A operação será realizada nas sete regiões urbanas do município durante os próximos meses, empregando-se as modalidades de videomonitoramento, rondas motorizadas e a pé, pontos base, fiscalização de trânsito e de meio ambiente, patrulhamento ostensivo preventivo e instalação de contêiner que servirá de posto base de apoio logístico à Guarda Civil Metropolitana na Praça Ary Coelho.

Serão empregados diariamente uma frota de 38 viaturas, sendo 20 de quatro rodas e 18 de duas rodas, e 80 agentes que atuarão diuturnamente nas rondas e pontos bases em todo o território urbano de Campo Grande.

Devido as férias escolares o plano prevê ações preventivas, sendo reforçadas as vigilâncias das escolas de educação infantil e de ensino fundamental e médio, que receberão rondas nos três períodos, em reforço e apoio aos guardas civis que já estão nelas lotados e que permanecem fixos nestas unidades.

Na região central, a instalação da base na Praça Ary Coelho terá 12 agentes fixos em escala 24×72, que terão o auxílio de duas motos fixas para atendimento com prioridade ao Projeto Reviva Centro.

Em relação ao sistema de videomonitoramento, a instalação de 17 câmeras em pontos de observação da Rua 14 de Julho vão permitir a vigilância eletrônica por 24 horas ininterruptas. Atualmente, existem 22 câmeras no centro.

De acordo com o secretário Valério Azambuja, a implantação do posto base na região central resultará em inúmeros benefícios, pois com a descentralização das viaturas haverá economia de combustível, redução do tempo resposta nas ocorrências, minimização de desgaste das viaturas, e o mais importante, através da presença física, ou seja, trabalho ostensivo preventivo evitará atos ilícitos, proporcionando aos cidadãos campo-grandenses que frequentam a área central, maior sensação de segurança.

Comentários

Comentários