‘Pinguela’ improvisada é levada pela chuva e moradores ainda esperam por ponte

No ano passado, prefeitura garantiu que construção seria feita

Esperando por construção de ponte para substituir pinguela improvisada há anos, em novembro do ano passado, moradores do bairro Jardim Carioca tiveram as esperanças renovadas de que a obra, enfim, sairia do papel. Para piorar o fato de não haver nenhum sinal de obra no local, há uma semana a pinguela foi levada pela água durante forte chuva. Agora, moradores precisam acordar até 1 hora mais cedo para conseguir chegar no trabalho a tempo.

Desde 2014, o Correio do Estado acompanha a história e as dificuldades que os moradores enfrentam sem uma ponte fixa. A travessia ligava moradores do bairro até o Núcleo Industrial da Capital. Agora, a situação ficou ainda pior pois não existe mais nenhum acesso rápido para o outro lado.

Segundo o Presidente do Conselho Comunitário de Segurança do Polo Empresarial Oeste Industrial, Ivan Bolandine, para os moradores que trabalham na indústria a dificuldade ficou maior porque agora é preciso dar a volta pela Avenida Duque de Caxias, com isso, segundo ele, são cerca de 26 km a mais para o trabalhador percorrer até o trabalho.

“As pessoas agora tem que arrumar conduções para irem ao trabalho, seja por ônibus , bicicleta ou apé. Com a ‘pinguela’ o tempo percorrido era bem mais curto, mas não tinha segurança, a ponte é a única solução, mas até agora nada”, disse.

Maria Isabel, de 38 anos, que trabalha em indústria do outro lado do córrego, passava todos os dias por ponte improvisada e saía de casa às 6 horas, agora ela tem que sair às 5 horas para pegar um ônibus e tentar chegar cedo ao trabalho.

“Ficou mais difícil para mim porque agora tenho que acordar mais cedo e ainda depender de ônibus, esse foi o único horário para não chegar atrasada no trabalho”.

A PONTE

No ano passado, foi assinado convênio para que seja instalada ponte pré-moldada no local. O valor da obra é de R$ 1 milhão com contrapartida da prefeitura de R$ 60 mil. No entanto, as obras só começariam na nova gestão.

O presidente informou que já entrou em contato com a prefeitura para “agilizar” as obras uma vez que o convênio já foi assinado mas até agora a resposta é de espera.

Ao Portal Correio do Estado, a assessoria da prefeitura informou que quando estiver concluído o trabalho de revisão dos contratos e licitações, encontrados pela atual gestão, será dada ordem de serviço para a construção da ponte. A obra deve ser iniciada no término o período de chuva mais intenso.

Fonte: Correio do Estado

Comentários

Comentários