O ex-prefeito Alcides Bernal é alvo mais uma vez de investigação do MPE

Mais de R$ 50 milhões ‘retidos’ em caixa motivam nova investigação contra Bernal

Alcides Bernal (PP), ex-prefeito é alvo mais uma vez de investigação do MPE por suposta irregularidade cometida quando ainda administrava a prefeitura de Campo Grande. Segundo a nova apuração, Bernal teria retido em caixa R$ 53 milhões da Contribuição para o Custeio de Serviço de Iluminação Pública (Cosip).

O MPE comandado pelo promotor Humberto Ferri, da 31ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social tem como alvo da investigação o fato de Bernal não ter utilizado valores recolhidos do campo-grandense.

O fato da Capital ter retido R$ 53 milhões em caixa virou até assunto de audiência pública na Câmara, no ano passado. Na época, a prefeitura afirmou que gastava R$ 2,5 milhões por mês para manter a iluminação pública e outros R$ 1,5 milhão para quitar conta de energia elétrica. O valor arrecadado mensalmente, no ano passado, com a taxa era de R$ 7 milhões.

Quando questionado sobre o valor retido a gestão Bernal justificou que “guardado” o montante em razão de projeto moderno para troca de toda as luminárias e lâmpadas das ruas da cidade por LEDs. Em algumas regiões, como o bairro Aero Rancho, por exemplo, as luminárias foram trocadas, mas o trabalho foi suspenso por determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Até hoje o imbróglio não foi solucionado.

Alcides Bernal deve ser notificado sobre a abertura do inquérito que vai apurar suposta improbabilidade administrativa e deve apresentar respostas aos questionamentos do promotor.

 

Comentários

Comentários