No Brasil quase 60{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} das pessoas estão conectadas à Internet, afirma novo relatório da ONU

Relatório da agência especializada da ONU destaca desigualdade no acesso à internet pelo mundo: 57{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} da população mundial permanece desconectada.

A União Internacional de Telecomunicações (UIT) das Nações Unidas divulgou, seu relatório anual sobre o uso de banda larga no mundo.

O documento destaca o contingente de pessoas desconectadas: 57{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} da população mundial não tem acesso à internet.

O Brasil foi elogiado por suas políticas de popularização do acesso, mas seus indicadores permanecem abaixo dos padrões de países desenvolvidos.

Segundo a agência da ONU, houve avanços, mas estes foram extremamente desiguais. De 2014 para 2015, 300 milhões de pessoas conquistaram o acesso à rede mundial de computadores, somando 3,2 bilhões.

No entanto, mais da metade da comunidade internacional ainda não está conectada. Nos países em desenvolvimento, a Internet é acessada, em média, por apenas 35{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} da população.

Em países como Noruega, Dinamarca e Islândia, o número de pessoas conectadas ultrapassa os 90{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} e, em regiões extremamente urbanizadas, como em Macau, na China, a UIT verificou mais de três assinaturas móveis de banda larga por habitante. Apenas em seis países, todos europeus, o número de assinaturas fixas excede 40{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df}.

O Brasil integra o grupo de 79 países onde mais de 50{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} da população tem acesso à Internet. No país, 57,6{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} das pessoas estão conectadas.

A forma de acesso, porém, apresenta variações. A cada 100 brasileiros, apenas 11,5 possuem uma assinatura de banda larga fixa. Quando avaliadas as assinaturas de banda larga móvel, esse valor sobe para 78,1. Ainda segundo o relatório da UIT, 48{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} dos domicílios no Brasil possuem conexão.

Os números vão de encontro aos resultados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2013 (PNAD), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com a pesquisa, o acesso à Internet por celular e outros dispositivos móveis vem conquistando o público brasileiro.

De 2011 para 2013, houve uma queda na parcela da população que utilizou o computador para navegar (de 46,5{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} para 45,3{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df}).

Na região Norte, por exemplo, o percentual de acessos via dispositivos móveis ultrapassa a conexão pelo computador, com 75,4{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} dos acessos em domicílio sendo feitos por celulares e outros equipamentos.

O relatório da UIT elogiou a iniciativa do governo brasileiro, que pretende implementar o Plano Nacional de Banda Larga 2.0, também chamado “Banda Larga para Todos” até 2018. A proposta planeja instalar em todo o Brasil uma conexão que alcance a velocidade de 25mbps.

A UIT também destacou o uso da Internet, no Brasil, em sistemas de monitoramento de chuvas e enchentes.(nacoesunidas.org)

Comentários

Comentários