Marun pede saída do presidente da Comissão de Ética da Presidência

Carlos Marun (PMDB), deputado federal pediu a destituição de Mauro Menezes da presidência da Comissão de Ética da Presidência, alegando diversas implicações.

Para Marun, o atual presidente é “simpatizante do petismo”. “Eu não me sinto confortável com isso. O comandante de um processo tão sensível como esse pode mexer com a vida do governo e de diversos ministros”, explicou.

O deputado ressaltou que para que a pessoa esteja nesta função é preciso ser imparcial. E acrescentou “Ninguém gosta de ser julgado por alguém que a princípio pode não ser isento”.

A acusação de Marun contra Menezes é porque ele adotou uma postura mais ‘dura’ em relação aos ministros de Temer do que fazia no governo Dilma Rousseff. No mês de abril foi aberto pela Comissão de Ética um processo de investigação para apurar supostas infrações éticas cometidas pelos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Moreira Franco (Secretaria Geral) e Gilberto Kassab (Ciência e Tecnologia).

Esta decisão foi tomada devido as delações de executivos da Odebrecht que mencionaram supostos ilícitos cometidos então pelos ministros. Mauro Menezes diante de sua postura inflexível tem gerado desconforto no Palácio do Planalto e mediante este fato coube ao Deputado Carlos Marun fazer o pedido para a destituir o presidente da comissão.

Ao ser questionado o deputado sobre a decisão o mesmo negou que tenha conversado com ministros alvo de processos ates de tomar a decisão. E salientou que. “Conversei comigo mesmo, já é uma boa conversa”. E acrescentou que Já tem muito petista e simpatizante do petismo na Câmara, não precisa ter no Palácio do Planalto”.

 

 

Comentários

Comentários