Marquinhos admite rever taxa de iluminação, mas só após trocar lâmpadas por LED

O Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou hoje (30) que irá rever os critérios de cobrança da Cosip, que é bancada pelos consumidores que menos usam energia elétrica, após denúncia feita pelo Jornal Midiamax. Contudo, antes de desfazer a distorção, ele anunciou que irá trocar as lâmpadas de mercúrio por Led em toda a cidade.

De acordo com a reportagem do Midiamax das 23 faixas de contribuintes que pagam conta de energia em Campo Grande, a que mais destina dinheiro a iluminação pública são aqueles que consomem até 150 kW, ou seja, aquelas composta pelos que menos usam energia elétrica – e que consequentemente fazem parte das classes sociais mais baixas. A conta paga por eles chega a R$ R$ 950,4 mil mensais, de um montante de R$ 7 milhões.

O prefeito declarou que para inverter a injustiça que depois de trocar todas as lâmpadas de mercúrio por luminárias de Led, irá enviar um projeto à Câmara Municipal para rever as cobranças. “Essa distorção e essa injustiça vai acabar dentro de nossa cidade”, prometeu.

A cobrança desproporcional obedece a legislação vigente, fruto da lei da Cosip criada em 2003 pelo então prefeito André Puccinelli (PMDB). “É uma lei que foi feita pelo executivo, aprovada pela Câmara e que está em vigência até dias atuais”, explicou. “A Prefeitura de Campo Grande apenas cumpre leis”, e concluiu o prefeito Marquinhos Trad.

Comentários

Comentários