Mara Caseiro destaca regionalização da saúde em audiência na OAB

A deputada estadual Mara Caseiro (PSDB) participou ontem (28) da audiência pública “Aspectos de Efetivação da Atenção Básica e Hierarquização da Saúde no Mato Grosso do Sul”, evento realizado pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Ela destacou a importância da regionalização como ferramenta para que os atendimentos sejam acelerados, ganhem qualidade, e sejam proporcionados cada vez mais próximos dos usuários.

“É nítido que a regionalização é um processo que pode interferir positivamente no acesso às ações de serviços de saúde. Esse é um assunto que tem norteado meus discursos, minhas ações de mandato, e tem se destacado na destinação das emendas parlamentares aos municípios e entidades representativas. Sempre defendi o processo de regionalização como um caminho imprescindível para acabar com a superlotação nos hospitais, sobretudo nos grandes centros, como Campo Grande e Dourados, e com as intermináveis filas para exames”, afirmou Mara Caseiro, que é presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa.

A deputada destacou ainda que a regionalização traz o atendimento para mais próximo do paciente, o que além de gerar conforto e menos transtornos para o usuário, passa a não sobrecarregar o sistema, barateando custos e enxugando a máquina que faz a saúde funcionar em Mato Grosso do Sul.

“Nesse sentido, ver o projeto Caravana da Saúde se consolidar em nosso Estado é como ver um sonho ser realizado, é como se todo o nosso trabalho dentro dessa temática começasse a tomar forma e fazer sentido. Sempre digo que um dos maiores méritos desse programa é deixar saúde por onde passa. A caravana passa, mas a saúde fica, porque equipamentos ficam nos municípios, melhorando a estrutura de atendimento”, ressaltou.

De acordo com a parlamentar, um de seus principais sonhos é ver esse processo de descentralização da saúde acontecer de fato em sua região, o Conesul do Estado.

“Sou uma deputada cuja base fica lá na pontinha do mapa, bem distante dos grandes centros, onde as pessoas ainda sofrem bastante para buscar atendimento. Sonho em ver Naviraí ser transformada, por exemplo, em um grande polo de saúde dotado de hospital com modernos equipamentos e profissionais de todas as áreas para atender os pacientes de toda a região, acabando com o sofrimento pelo qual passam muitas famílias que perdem entes queridos a espera de uma vaga nos hospitais de Campo Grande ou Dourados”, disse.

Mara Caseiro finalizou admitindo que ainda é preciso avançar, pois “há muito trabalho a ser feito”, uma vez que os hospitais ainda e encontram-se superlotados, com famílias desesperadas a espera de vagas e pessoas pelos corredores dos hospitais.

“Entretanto, o que nos conforta é ver que as coisas estão melhorando e que, a cada dia, nosso povo tem mais motivos para ter fé no amanhã. Já foram entregues mamógrafos, tomógrafos, e muitos outros equipamentos. Em Coxim, os pacientes tinham que andar quase 600 quilômetros para fazer hemodiálise, mas agora tem equipamentos na cidade, o que nos deixa muito felizes”, concluiu.

Ao final da audiência pública, será elaborado um documento com propostas e observações para o estabelecimento de um marco positivo para a Saúde Pública do Estado.

Comentários

Comentários