Luan Santana sobre solteirice: ‘Uma pessoa nunca é completa sozinha’

Sertanejo diz que vai passar o dia dos namorados trabalhando, mas afirma não estar fechado para novos relacionamentos: ‘Estou sempre atento’.

O dia dos namorados – comemorado no próximo domingo, 12 – será de muito trabalho e pouco amor para o cantor Luan Santana. Solteiro desde o fim de seu namoro com Jade Magalhães, o sertanejo diz que vai passar a romântica data no palco.

“Gosto do dia dos namorados, mas melhor pra quem está namorando, né? (risos). Para quem não está é um dia comum. Estarei trabalhando, certeza”, contou ele, que recebeu o ego em seu camarim durante a gravação de uma campanha publicitária, na noite de segunda-feira, 6.

Porém, não é por estar solteiro que ele deixou de acreditar no amor ou de ter vontade de namorar. “As pessoas estão sempre em busca de um amor, eu acredito muito nisso. Uma pessoa nunca é completa sozinha. Acho que namorar é muito melhor do que ficar sozinho. Estou sempre atento (risos)”, diz o músico, que não acha que a agenda corrida seja impedimento para ter alguém. “A gente tem que arrumar um tempo, o bem estar vem em primeiro lugar.”

Composiçõe e carreira internacional
Se a vida pessoal está em compasso de espera, a profissional tem novidades. No domingo, 19, ele apresentará pela primeira vez sua música nova (cujo nome ele ainda mantém em segredo) no palco do “Domingão do Faustão”. A canção integra o novo trabalho dele, que deve ser lançado em outubro. “Mais pra frente virá o projeto completo, não sei se virá só o CD ou algo mais, queria fazer algo visual também, vamos ver se dá”, adiantou ele, que não para de compor novas músicas.

“Componho sempre e sem pensar pra quem. A dupla Bruno e Marrone acabou de gravar uma minha, Daniel também, Zezé Di Camargo e Luciano outra. Tem uma galera que está curtindo o lado que estou pensando, escrevendo. Isso me deixa muito feliz.”

Luan, que na semana passada fez uma viagem rápida para Nova York para gravar um campanha, também não descarta uma carreira internacional. Ele conta que inclusive já pensou no assunto. “Sou muito de momentos, tem horas que tenho muita vontade, outras tenho medo. É arriscar muito. Pra tentar carreira internacional você precisa abdicar de certas coisas, não sei se tenho tempo por enquanto para me dedicar para isso. Mas eu acho que seria experiência legal gravar em outra língua. Já gravei campanhas em inglês, que é uma língua que me deixa à vontade”, explicou.

Fonte: Ego

Comentários

Comentários