Lava Jato denuncia Marconi Perillo por corrupção e lavagem de dinheiro

Foto: Wilson Dias / Agência Brasil / Correio do Povo

O ex-governador Marconi Perillo foi denunciado no âmbito da Operação Cash em meio ao MPF e o Núcleo de Combate à Corrupção, em Goiás pela prática dos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e de organização criminosa. Esta intervenção é um dos desdobramentos das investigações da Operação Lava Jato. E decorre de acordos de leniência e colaboração premiada firmados pelo MPF com a Construtora Norberto Odebrecht e seus executivos. Quando ainda era senador e, depois, também como governador, Marconi Perillo solicitou e recebeu propina em troca de favorecer interesses da empreiteira relacionados a contratos e obras no estado de Goiás. Além do ex-governador, foram denunciados Jayme Eduardo Rincón, Márcio Garcia Moura, Paulo Rogério de Oliveira e Carlos Alberto Pacheco Júnior, os dois últimos apenas por lavagem de dinheiro e organização criminosa. Os quatro atuaram como prepostos de Marconi Perillo e tinham a função de operacionalizar o recebimento da propina. Rincón atuava como agente intermediador dos pagamentos, cabendo a ele tratar diretamente do valor requisitado por Perillo junto a executivos da Odebrecht. Os demais tinham a função de buscar o dinheiro da propina.

Comentários

Comentários