Kit de tatuagem de 2,700 anos é encontrado

A tatuagem já foi praticada em diversas culturas durante a Pré-História, de acordo com arqueólogos. Porém, recentemente, pesquisadores encontraram um conjunto de quatro pentes pequenos que podem estar entre os mais antigos kits de tatuagem em todo mundo.
Segundo a descoberta, publicada no Journal of Island and Coastal Archaeology, os pesquisadores encontraram quatro pentes usados para tatuar a pele, dois feitos com ossos humanos e os outros dois, com ossos de aves marinhas.
Os artefatos de 2,700 anos de idade foram encontrados em uma universidade australiana, que guardava os materiais há décadas. Após fazerem uma avaliação, eles acreditam que os pentes pertenciam ao reino polinésio de Tonga.
“Na Oceania, não temos múmias para nos ajudar a descobrir quando a tatuagem apareceu pela primeira vez porque a pele não sobrevive às nossas condições tropicais adversas”, escreveram os autores do novo estudo. Por isso, os cientistas acreditam que é necessário procurar por pistas menos diretas, como ferramentas para fazê-las.
Em 2016, arqueólogos encontraram vidro vulcânico com 3 mil anos de idade que provavelmente foi usado para tatuar nas Ilhas de Salomão, na Melanésia. Mais recentemente, em 2019, pesquisadores encontraram no Tennessee, nos Estados Unidos, agulhas de tatuagem que foram esculpidas em um túmulo americano de 3,600 anos de idade.

Comentários

Comentários