Investimentos de R$ 55 milhões no Hospital Regional vão beneficiar pacientes da pediatria ao trauma

Fotos: Edemir Rodrigues

Os investimentos de R$ 55 milhões na reforma, ampliação e aquisição de equipamentos para o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, na Capital, irão melhorar o atendimento em diversos setores, explicou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende. Ele falou sobre o assunto nesta quarta-feira (6.11), após dar posse à nova diretora-presidente da unidade, Rosana Leite de Melo. Servidora efetiva do HR, ela é a primeira mulher a ocupar o cargo.

“Será uma repaginação completa do hospital e ao mesmo tempo dar o instrumental para dar um resultado melhor para o conjunto da sociedade em determinados setores e aumentar e muito o número de procedimentos para o cidadão”, disse Geraldo Resende. Neste ano, o hospital realizou 724 mil procedimentos médicos, 58 mil atendimentos ambulatoriais, 7 mil cirurgias, 23 mil atendimentos na unidade de Pronto Atendimento (PAM) e 12 mil internações.

Serão investidos R$ 35,95 milhões para a reforma e ampliação da unidade e R$ 19,09 milhões na compra de mais de mil equipamentos. Os recursos são do Governo do Estado e do Ministério da Saúde, por meio de emendas parlamentares.

O secretário explicou que os recursos para a compra do equipamento deverão ser empenhados ainda neste ano. Já as reformas serão feitas por etapas, com entregas ao longo dos próximos três anos. “Vamos reformar, dizendo assim, morando dentro da casa”, disse a diretora-presidente Rosana Leite de Melo.

Será reformado todo o setor de Hemodiálise, além da Central de Material Esterilizado, UTI Pediátrica, Enfermaria da Pediatria, Centro Cirúrgico e a Enfermaria do 8º andar. Além disso, será construído um anexo, que poderá se transformar no Centro de Traumato-ortopedia. Ao todo serão reformados 21.609 metros quadrados e o hospital será ampliado em 10.462 m².

Com 2.171 funcionários e 429 leitos, o Hospital Regional é um dos mais importantes de Mato Grosso do Sul, sendo referência no Atendimento Ambulatorial e Hospitalar de média e alta complexidade, Assistência de alta complexidade em Nefrologia, Assistência ao portador de Obesidade Grave, Cuidados intermediários Neonatal, Oncologia Pediátrica, Cirurgia Cardiovascular, procedimentos de Cardiologia intervencionista, assistência de alta complexidade e Alta complexidade em Terapia Nutricional.

Comentários

Comentários