Investigada pela PF, “Marmiquente” não possuía equipamentos nem funcionários

Foto: Dourados News

DOURADOS-MS (Correspondente) – A empresa “Marmiquente” alvo de investigação decorrente da Operação Purificação foi contratada sem ter funcionários e equipamentos. A intervenção da PF que investiga esquema de corrupção ocorreu nesta terça-feira (12), em Dourados/MS. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e a prisão temporária do proprietário do comércio, Ronaldo Gonzales Menezes. De acordo com as investigações o processo licitatório deve inicio em 2017, na gestão da prefeita Délia Razuk (PR). O contrato foi firmado ao valor de R$ 1,8 milhão durante um ano.

Comentários

Comentários