Governo do Estado vai investir R$ 1 milhão na construção de maternidade em Maracaju

Foto: Governo de MS

Devem ter início, nos próximos dias, as obras de construção da nova maternidade de Maracaju, em área anexa ao Hospital Municipal Soriano Corrêa da Silva. A Prefeitura já finalizou o processo licitatório e autorizou a empresa vencedora do certame a começar os trabalhos. Para a construção foram destinados R$ 1,5 milhão, sendo R$ 1 milhão dos cofres estaduais e R$ 500 mil de emenda do deputado federal licenciado Geraldo Resende, atualmente secretário de Estado de Saúde.

O projeto prevê a edificação de uma maternidade completa e moderna, com 525,25 metros quadrados de área construída, contendo espaços para três salas pré e pós-parto, com banheiro e jardim de inverno; três salas de enfermagem; duas salas pós-enfermagem com banheiro; um jardim de inverno coletivo, dois consultórios ginecológicos com banheiros; uma sala de mamografia; e uma sala de múltiplo uso.

Na avaliação do secretário estadual de Saúde Geraldo Resende, a nova maternidade dará um salto de qualidade no atendimento às mamães e bebês do município. Ele explica que a implantação da maternidade é resultado de uma parceria de trabalho com o governador Reinaldo Azambuja e prefeito Maurílio Azambuja. “Maracaju atende várias cidades vizinhas e a estrutura atual já não comporta a demanda. Queremos oferecer mais qualidade no atendimento para os pequeninos e suas mamães”, destaca.

Frederico Felini, secretário de Governo de Maracaju, afirma que a nova maternidade vai melhorar em muito o atendimento. “A saúde pública em Maracaju, que é considerada uma das melhores do Estado, vai dar um salto gigantesco de qualidade a partir da implantação da maternidade”, comemora. Numa segunda etapa, também em parceria de Geraldo com o Estado e o município, serão viabilizados os recursos para a compra de todos os equipamentos da unidade.

Pronto socorro

Outra ação de Geraldo Resende para a saúde do município é a obra de construção do Pronto Socorro (PS), em anexo do Hospital Soriano Corrêa da Silva, com cerca de 85% dos trabalhos já executados e previsão de conclusão em fevereiro de 2020.

A construção é custeada com recursos de emendas parlamentares do então deputado federal Geraldo Resende e do então senador Waldemir Moka, além de contrapartida da Prefeitura Municipal de Maracaju. Do total de quase R$ 3 milhões para a edificação, R$ 900 mil são oriundos de emenda individual de Geraldo Resende, outros R$ 900 mil foram viabilizados pelo então senador Waldemir Moka, e R$ 1 milhão são recursos da Prefeitura de Maracaju.

Para os equipamentos, já existe uma emenda parlamentar de Geraldo Resende no valor de R$ 400 mil, com o compromisso do Governo do Estado de investir mais recursos quando a obra ficar pronta. Segundo Geraldo Resende, a unidade vai suprir a demanda absorvida pelo Hospital Municipal, já que Maracaju não possui uma unidade de saúde 24 horas.

O Hospital Soriano Corrêa da Silva presta cerca de 3,5 mil atendimentos por mês, além de realizar 170 cirurgias/mês. O Pronto Socorro terá 1.200 metros quadrados de área construída e será dotado de 11 leitos de observação, além de toda a estrutura da urgência e emergência.

Comentários

Comentários