Governador muda reforma na Previdência para acabar com rombo bilionário

Diante da decisão do presidente Michel Temer (PMDB) de passar para os Estados e municípios a responsabilidade de promover as mudanças na Previdência Social dos seus servidores, levou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) a refazer o projeto de lei complementar para equilibrar as finanças previdenciária de Mato Grosso do Sul.

O governador advertiu que o Estado quebra pois ficará sem dinheiro para pagar os aposentados e pensionistas, como se vê ocorrer no Rio de Janeiro.

Reinaldo Azambuja estava em faze de conclusão a proposta de encaminhamento que ocorreria até o final do mês a Assembleia Legislativa, tendo por base o estudo da reforma da Previdência do governo federal. Entretanto com as mudanças de regras da decisão de Temer de não dividir o ônus com os Estados e Municípios o governo precisará rever os seus planos.

O texto em formatação estava previsto para a apreciação dos deputados estaduais no mês que vem, agora fica sem prazo fixo. O governador deverá manter a ideia de aumentar a contribuição do servidor e estabelecer teto para Previdência Complementar.

Comentários

Comentários