Futuro sustentável é uma das prioridades do Ensino público do MS

Fotos: Divulgação

“A necessidade de um futuro sustentável requer mudanças no presente, ações insustentáveis de consumo devem ser mudadas para que possamos oferecer qualidade de vida para novas gerações”. É de acordo com esta visão contemporânea que a professora e gestora Jaqueline Dias, da Escola Estadual Professor Silvio Oliveira dos Santos, localizada no conjunto Aero Rancho, incentiva o protagonismo dos estudantes nas competências sócio emocionais e iniciativas sociais.

O resultado não poderia ser mais produtivo. Através de cálculos matemáticos, os estudantes Brayan Guimarães Breitenbach Stelle e Sthefani Cristina Pilatte  realizaram o projeto intitulado “Aplicação Sustentável da Água Condensada dos Aparelhos de Ar para Limpeza”. Após o levantamento da quantidade de água eliminada, os alunos deram início a experiência que resultou numa economia de  2.016 litros de água (em uma semana) que eram desperdiçados nas calçadas.

Responsável pelo projeto, o professor Cesar Floriano explicou que mais de 400 litros de água eram eliminados diariamente dos 28 aparelhos de ar condicionado na unidade escolar. Essa era a vazão média de água por aparelho que estava funcionando em uma temperatura de 20ºC em um dia típico de verão, de acordo com o método direto. Para captar e reaproveitar esta água do gotejamento, os alunos utilizaram  baldes durante um período de quatro horas.

 Tecnologia usada nas escolas desenvolve Casa inteligente

Para quem acredita que a casa inteligente é algo muito distante da nossa realidade, vai  mudar de ideia com a iniciativa dos estudantes do curso de Técnico em Informática da Escola Estadual Waldemir Barros da Silva (Moreninha II), em Campo Grande. Apresentado na FECINTEC (Feira de Ciências e Tecnologia), o  projeto da “Casa Inteligente e Sustentável” conquistou a premiação de 1º lugar na categoria Ciências Exatas e da Terra, com a  construção de uma maquete com materiais de baixo custo. Uma casa sustentável, de acordo com os professores e orientadores, Thiago Gonçalves de Almeida, Enilda Aparecida Mendes da Rosa Cáceres e Regiane de Souza Fernandes, pode trazer benefícios como a economia de energia e de água, reciclagem do lixo, ventilação adequada, e vários outros que ajudam a preservar o ambiente.

Para construir a maquete da casa inteligente, integrando tecnologia com a sustentabilidade, as alunas responsáveis pela execução do projeto, Emilly Ávila Schiavi, Isabele Luiza da Silva e Giovanna Braz Almança, utilizaram a plataforma Arduino por seu baixo custo e fácil aprendizagem.  Para a construção da maquete foram necessárias pesquisas,  programação em testes de funcionamento e, finalmente, a decoração. A casa inteligente e sustentável poderá contribuir para a preservação do meio ambiente, bem como sensibilizar os estudantes e familiares que obtiveram a oportunidade de participar da construção, além de trazer vastos conhecimentos relacionados a estes conceitos. São orientadores e estudantes dando mais uma valiosa contribuição ao ensino público do Estado.

Comentários

Comentários