Fifa autoriza Brasil e mais cinco países para experiência com árbitro de vídeo

CBF, Austrália, Alemanha, Portugal, Holanda e EUA podem iniciar preparações para testes iniciais com a nova tecnologia. Mundial de Clubes já pode ter novidade

O Brasil é um dos seis países autorizados pela Fifa a fazer experiências com o uso do árbitro de vídeo. Além do Brasileirão, competição anunciada pela CBF, Austrália, Alemanha, Portugal, Holanda e Estados Unidos poderão começar a preparação do sistema para os testes. O Mundial de Clubes de 2016 deve ser usado como principal evento-teste para a tecnologia.

– Para nós é um orgulho porque esse embrião nasceu aqui, no Brasil, com o projeto do diretor técnico da Escola de Arbitragem, Manoel Serapião. Abraçamos esse conhecimento e estamos começando a colher os resultados, com essa primeira aprovação do IFAB e o interesse de outras confederações – disse Sérgio Corrêa, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF.

Neste ano, as federações farão testes “offline”. Desta maneira, o árbitro de vídeo tem toda a mecânica de disponibilização de replay para análise dos lances, se familiarizando com a nova tecnologia, mas não fica em contato com o árbitro principal e, por isso, não tem impacto no jogo. Esse sistema é o mesmo já realizado pela CBF no final do Campeonato Carioca.

A CBF tinha a esperança de que recebesse o aval para realizar experimentos para valer já em agosto, no Brasileirão. No entanto, a Fifa e a Ifab mantiveram o planejamento inicial, que prevê a implantação para o ano que vem. Segundo o diretor-técnico da Escola Nacional de Arbitragem (Enaf) e autor do projeto brasileiro, Manoel Serapião Filho, já há um cronograma para testes na Série A deste ano e experimentos online em torneios de base e campeonatos femininos.

– Ainda estávamos com a esperança de que fosse liberado em agosto, mas a Fifa quer só para o ano que vem. Já tínhamos toda a estrutura para isso. Temos uma lista com os nomes para cumprir o papel de árbitros de vídeo, já fizemos alguns treinamentos e temos um cronograma elaborado. Vamos esperar a definição das tabelas dos campeonatos sub-17, sub-20, e torneios femininos para realizar os testes on-line (com comunicação direta ao árbitro principal). A partir de agosto, vamos realizar testes “offline” no Brasileirão – declarou Serapião.

O Mundial de Clubes, no Japão, deve ser o teste final antes da liberação para experiências “ao vivo”, com o árbitro de vídeo e o árbitro principal se comunicando. No entanto, a Fifa e a Ifab (International Board) pode testar a tecnologia “ao vivo” em amistosos e até mesmo no próprio Mundial.

Fonte: Ge

Comentários

Comentários