Farol baixo durante o dia poderá ser obrigatório em breve no Brasil

De acordo com estudos, o farol baixo ligado colabora para aumentar a visibilidade do veículo em mais de três quilômetros.

O uso dos faróis baixos durante o dia é obrigatório apenas para alguns veículos. Segundo o Art.40 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB): os veículos de transporte coletivo regular de passageiros, quando circularem em faixas próprias a eles destinadas, e as motocicletas, motonetas e ciclomotores deverão utilizar-se de farol de luz baixa durante o dia e a noite. Para os outros veículos não é obrigatório.

Porém, semana passada a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou o Projeto de Lei 5070/13, do deputado Rubens Bueno (PPS-PR), que torna obrigatório o uso, nas rodovias, de farol baixo aceso durante o dia para todos os tipos de veículos. Pela proposta, o descumprimento da medida será considerado infração média, punida com multa.

Já existe uma recomendação do Contran nesse sentido, porém poucos a seguem. Segundo especialistas, essa simples atitude pode evitar acidentes. “Muitas colisões e atropelamentos ocorrem por falta de visibilidade a longa e média distâncias.

De acordo com estudos, o farol baixo ligado colabora para aumentar a visibilidade do veículo em mais de três quilômetros”, explica Celso Alves Mariano, especialista e diretor do Portal do Trânsito.

Em países norte-americanos e europeus, a adoção desta prática já salvou muitas vidas, segundo estudos do NHTSA (Administração Nacional de Segurança de Tráfego em Rodovias) e da EuroNCAP (programa europeu de avaliação de carros).

O órgão norte-americano afirma que o uso de farol baixo ligado durante o dia reduz em 12{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} os acidentes envolvendo pedestres e ciclistas e em 5{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} as colisões entre veículos.

Em 1962, especialistas de trânsito dos EUA descobriram que nos acidentes rodoviários com ônibus o principal tipo de choque era frontal, acontecia em retas e que o motivo era a confusão visual entre a cor dos veículos — azuis ou pretos — e a do céu e do asfalto.

Antes de mudarem a cor dos ônibus, os especialistas recomendaram que eles viajassem com os faróis acesos e, como resultado, o número de acidentes foi reduzido em 2/3.

No Canadá, pesquisas comprovaram que, nas retas, os faróis acesos são perceptíveis a até três quilômetros de distância e, a partir de então, o governo passou a exigir que os veículos sejam equipados com sistema que aciona os faróis assim que o carro é ligado.

Além disso, estudos mostram que os faróis ligados durante o dia aumentam em 60{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} a percepção visual periférica do pedestre — o que diminui o número de atropelamentos.

Estudos ainda estão sendo feitos no Brasil para comprovar ou não a eficiência de andar com luz baixa mesmo durante o dia e a relação desse fato com a redução de acidentes.

No entanto, agora com a proposta aprovada por todas as comissões da Câmara, ela deve seguir para revisão do Senado e provavelmente em breve virará lei.

“Qualquer medida que seja comprovadamente eficaz para a redução de acidentes deve ser colocada em prática pelos motoristas, mesmo que ainda não seja obrigatória”, conclui Mariano.(Portal do Trânsito)

Comentários

Comentários