Dr. Jefferson Pinduca – Mundo Novo MS

PINDUCA: “Esqueceram de nós!”…

Dr. JEFFERSON HESPANHOL CAVALCANTI (40): Advogado. Vereador por Mundo Novo – MS, conhecido como “Pinduca”. Ex-diretor presidente da FUNDESPORTE (2014). Eleito em 2016 como “Campeão de Votos” daquela eleição com 1089 votos. Casado com a Fisioterapeuta Samanta Evelin. Pinduca é uma figuraça daquelas que a gente vê e jamais esquece. Alegre, divertido, consciente, trabalhador e bom amigo. É Pré-candidato a deputado estadual representando a Região Sul do estado. Bateu um “papão” com o Jor. B. de Paula Filho no programa BOCA DO POVO/FM-101.9 na quarta-feira (04/07) e ocupa nesta edição nossa Página Amarela.

*Por B de Paula Filho

 

Boca: Como está Mundo Novo?…
PINDUCA – “Nossa cidade como qualquer outra padece da falta de representatividade em nossa Assembleia Legislativa. Estamos – para quem chega ao Estado – no início dele, e para quem está aqui “onde termina o Estado e começa outro”. Nessa confusão de quem chega ou quem sai, a cidade tem sido frequentemente esquecida, ficando à margem do desenvolvimento que se processa na região central. Aliás, não somos apenas nós que reclamamos isso. Outras cidades chamadas “fim da linha/’ também padecem do mesmo esquecimento”.

Boca: E a administração Municipal?
PINDUCA – “Nosso prefeito é seu colega de rádio, o Valdomiro. Homem boníssimo, extremamente trabalhador, professor dedicado e de um coração gigantesco, mas pouco consegue fazer, pois a arrecadação caiu e está sendo obrigado a economizar ao máximo para que a prefeitura continue trabalhando. Estamos num momento de consternação porque a cidade precisa economizar ao máximo, e economizar significa demitir. Numa cidade onde os empregos são diminutos e a prefeitura é o maior empregador, imagine o que isso significa”.

Boca: Por que o apelido de
‘Pinduca’?
PINDUCA – “Quando criança dizem que eu era ‘cabeçudo’, branquinho, meio careca com alguns raros fiozinhos de cabelo e de poucas palavras. Na época existia um ‘gibi’ de um personagem que diziam parecer comigo e que se chamava Pinduca. Outros dizem que meu apelido é derivado de uma famosa farinha de mandioca torrada da marca Pinduca. Gostei do apelido. Todos me chamam por ele e aqui estou”.

BOCA: Mundo Novo sofre também a crise da violência?
PINDUCA – “A faixa de fronteira, de modo geral, sofre. Estamos no chamado “Triângulo das Bermudas”: MS, PR e Paraguai. Uma fronteira tríplice onde nosso estado compartilha com o Paraná e Paraguai. A fronteira seca com o Paraguai proporciona atividades legais e ilegais, e a nossa cidade sem ofertar empregos acaba convivendo com praticamente tudo o que existe de bom e de ruim infelizmente”.

BOCA: Como ex-diretor presidente da Fundesporte você não acha que faltam projetos esportivos para atrair os jovens da sua cidade?
PINDUCA – “Em recente conversa com o Dr. André Puccinelli, alinhavamos alguns projetos que poderão oportunizar à juventude mundo-novense um futuro melhor, tanto no setor esportivo quanto o de qualificação profissional, além da necessidades de atrairmos indústrias para a nossa cidade que já foi importante Polo Moveleiro. A falta de incentivos fez desaparecer todos esses investimentos, mas eles poderão voltar me assegurou o Dr. André Puccinelli. O que tem faltado é um interlocutor capaz de trazer essas demandas ao governo estadual posicionando-se quanto às necessidades da nossa região’.

BOCA: Como é ser vereador numa cidade em crise como Mundo Novo?
PINDUCA – “Muito triste. Embora eu seja vereador de primeiro mandado, confesso que o sofrimento do povo também nos faz sofrer, pois todos nós procuramos uma saída capaz de fazer nossa cidade voltar aos seus melhores dias, e a saída é política, com interlocução capaz de trazer e levar soluções. É o que pretendo fazer como pré-candidato agora e efetivamente se for eleito como representante daquele canto do nosso Estado”.

BOCA: O que restou de indústrias em Mundo Novo?
PINDUCA – “Findo o Polo Moveleiro, a cidade tem buscado, através de seus empresários, uma solução capaz de voltar a fortalecer a economia. Há investimentos grandes no setor de costura. Já chegamos ter “duas” mil mulheres trabalhando diretamente com costura. Hoje esse contingente está praticamente reduzido à metade”.

BOCA: Você é pré-candidato a Deputado Estadual pelo MDB?
PINDUCA – “Sou. Eu já tinha essa pré-disposição desde de 2014, mas desta vez o pré-candidato a governador, Dr. André Puccinelli, me convidou para que juntos fizéssemos uma proposta de crescimento para a região e aceitei o desafio. Não podemos continuar esquecidos como estamos na atualidade. Embora no MDB todos os candidatos são altamente competitivos, quero que me deem o prazer, a satisfação e a honra de representar a nossa região na próxima Assembleia com o nosso próximo Governador André Puccinelli”.

BOCA: Algo mais?
PINDUCA – “Apenas agradecer a oportunidade de falar e mostrar-me como candidato da nossa região para esta Capital, num dos programas mais extraordinários que já participei que é o “BOCA DO POVO” aqui na FM-101.9. Meu carinho a todos.
Muito obrigado’.

Comentários

Comentários