Em dez meses, número de mortos no trânsito cai 17% em Campo Grande

Foto: Chico Ribeiro/Arquivo

O número de vítimas fatais no trânsito da Capital teve uma queda de 17% entre os meses de janeiro e outubro deste ano com relação ao mesmo período do ano passado. Segundo dados registrados pelo Batalhão de Trânsito da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, em 2018, 73 pessoas perderam a vida no trânsito em Campo Grande. Neste ano, a polícia registrou 60 mortes até o último dia de outubro.

Para a diretora de Educação para o Trânsito do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), Elijane Coelho, “o ideal seria morte zero, mas toda redução precisa ser comemorada”. Segundo ela, a redução é fruto da ação conjunta dos órgãos de trânsito na cidade. Ela explica ainda que o GGIT (Gabinete Gestão Integrada de Trânsito) foi criado dentro do programa Vida no Trânsito, do Ministério da Saúde, e visa a redução de 50% dos óbitos de trânsito nas capitais. Para isso, vem desenvolvendo ações de educação e fiscalização de forma coordenada. O Detran-MS participa dessas ações em Campo Grande além de desenvolver campanhas educativas em todo o Mato Grosso do Sul.

Segundo os registros, apesar da queda, a Avenida Afonso Pena ainda é campeã no número de acidentes, sendo que no ano passado aconteceram 145 batidas ao longo de sua extensão e neste ano já são 124 casos.

De acordo com o diretor-presidente do Detran-MS, Luiz Rocha, o papel do Detran vai muito além da fiscalização. “Nossa meta é reduzir acidentes e prevenir mortes no trânsito de todo o Estado. Para isso nossas equipes de educação para o trânsito estão empenhadas em desenvolver ações permanentes que sejam voltadas para a conscientização”, afirmou.

Comentários

Comentários