Dr. Paulo Siufi cobra o repasse às entidades assistenciais de MS

Foto: Luciana Nassar / ALMS

O deputado estadual Dr. Paulo Siufi (MDB) subiu a tribuna da Casa de Leis na quarta-feira (19) para falar sobre o repasse às entidades que atendem pessoas com necessidades especiais em Mato Grosso do Sul. “Em matéria veiculada no ínicio do ano em um site, foi divulgado que estava destinado ao Estado o valor de mais de R$ 2 bilhões, provenientes do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e Valorização dos Profissionais da Educação [Fundeb]. Porque é que o Governo do Estado ainda não fez o repasse à Associação Pestalozzi, à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais [Apae] e à Cotolengo”, destacou.

Dr. Paulo Siufi está preocupado com a situação destas entidades, por serem as que mais precisam deste aporte. “Estamos em setembro e a verba em sua totalidade ainda não chegou a essas instituições. O Ministério da Educação [MEC] já encaminhou o dinheiro ao Estado. Vou elaborar um requerimento junto ao presidente da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Casa de Leis, deputado estadual Pedro Kemp (PT),  para saber o motivo deste montante ainda não ter chegado às instituições”, relatou Dr. Paulo Siufi.

O emedebista  disse que um dos deveres da Assembleia Legislativa é fiscalizar os atos do Poder Executivo. “Devemos averiguar o que está acontecendo, pois estas entidades atendem quem mais necessita e sem o recurso estão padecendo, e as portas destas Organizações Não Governamentais [ONGs] podem ser fechadas. Sem atendimento, como ficarão então essas crianças portadoras de necessidades especiais? Isso é falta de respeito ao povo sul-mato-grossense”, afirmou.

O deputado estadual Cabo Almi (PT) parabenizou a iniciativa do deputado Dr. Paulo Siufi. “A Casa de Leis precisa deste tipo de atitude para fazer valer seu mandato em relação ao Executivo. É uma cobrança muito séria sobre o não cumprimento da palavra do governo estadual com crianças que realmente necessitam. Para gerir Mato Grosso do Sul não é necessário fazer muito, e sim fazer bem feito, com ética, respeito, responsabilidade e honestidade. É isso que desejamos para o Estado, um serviço de qualidade prestado a toda população”, reiterou o parlamentar.

Comentários

Comentários