Dia Mundial da Água: Diretor-presidente da Sanesul fala em entrevista sobre metas e apresenta diversos resultados favoráveis ao MS

Walter Benedito Carneiro Junior é advogado, já fez parte do Conselho de Administração da Sanesul de 2007 a 2010, exerceu o cargo de secretário de Fazenda no município de Dourados de 2011 a 2014, foi presidente do Conselho dos Secretários de Fazenda dos Municípios de MS – CONFAZ/MS (2013 a 2015) e fez o assessoramento superior no Governo do Estado de Mato Grosso do Sul de 2015 a 2018.

Dia 22 de março é o Dia Mundial da Água, uma data importante para a Sanesul, empresa de atividade relacionada ao abastecimento de água potável e a coleta e tratamento de esgoto.

Esta semana, o diretor-presidente da Sanesul, Walter Carneiro Junior falou sobre o trabalho desenvolvido pela empresa de saneamento de Mato Grosso do Sul; as obras e os investimentos que estão sendo realizados nos municípios onde atua; os 40 anos da empresa e novas metas de trabalho; e a campanha de conscientização que a empresa realiza relacionada ao tema da água.

A Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul (Sanesul) atende hoje 128 localidades com abastecimento de água tratada e tratamento de esgotamento sanitário, sendo 68 municípios e 60 distritos. Produz (capta, trata e distribui) bilhões de litros de água por mês, possui 13 Estações de Tratamento de Água (ETA), 405 poços e 388 reservatórios.

Para que possa ser consumida, sem apresentar riscos à saúde, ou seja, tornar-se potável, a água tem que ser tratada, limpa e descontaminada. A Sanesul capta água dos rios, córregos e poços por meio de bombas. Esta água é conduzida, através das adutoras de água bruta, até as estações de tratamento de água, também chamadas ETAs. Ali é transformada em água limpa e saudável.

Produzir água potável requer grandes investimentos para construir estações de tratamento e comprar os insumos necessários para purificá-la, além de constantes análises laboratoriais para garantir que as normas de qualidade estão sendo cumpridas.

Para levar água de qualidade até a torneira do consumidor, a empresa investe constantemente em tecnologia e equipamentos para serem usados no tratamento. Para controle dos padrões de potabilidade, são 11 laboratórios sendo um central em Campo Grande e outros 10 nas regionais instalados nas cidades de: Aquidauana, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba, Ponta Porã e Três Lagoas. Juntos, processam mais de 8 mil análises microbiológicas e físico químicas/mês.

A Sanesul está, todos os dias, o tempo todo, na vida de milhares de sul-mato-grossenses. Cada gota de água que sai das torneiras das casas de moradores dos municípios onde atua é de responsabilidade da Sanesul. Para que isso aconteça de forma eficiente e responsável, há uma equipe enorme de profissionais trabalhando por traz desse processo tão complexo do saneamento. A análise da água no processo de tratamento e controle é feita várias vezes ao dia, todos os dias da semana, por profissionais capacitados para garantir que o consumidor tenha a melhor água para consumo.

Tecnologia

A Sanesul está utilizando tecnologia avançada para monitorar em tempo real os sistemas de abastecimento de água dos municípios de Dourados, Corumbá, Ponta Porã, Três Lagoas, Maracaju e do distrito de Vista Alegre.

A Empresa conta com o Núcleo de Operações e Controle, instalado na sede da Sanesul, em Campo Grande.  Por meio de telemetria (sistema tecnológico de monitoramento), a Sanesul consegue acompanhar em tempo real todo o sistema de abastecimento de água nos referidos municípios.

Recentemente adquiriu duas unidades de um equipamento para detectar problemas na rede de esgoto. Uma câmera de vídeo percorre a rede coletora de esgoto e detecta problemas e irregularidades. É possível visualizar qualquer anormalidade, desde lixo acumulado até gordura excessiva nas paredes dos tubos.

Esgotamento sanitário

Também investe em esgotamento sanitário, implantando redes coletoras, estações elevatórias, sistemas de supervisão e controle operacional, e estações de tratamento chamadas de ETEs, atualmente 62.

Esses locais conseguem, através de processos químicos e biológicos de decomposição, impostos pelo padrão de saúde da Resolução CONAMA nº 357/2005, tratar o esgoto. É importante destacar que todo o esgoto coletado pela Sanesul é tratado.

A meta da Sanesul é manter a gestão de qualidade dos serviços e buscar a expansão da coleta e tratamento de esgoto em Mato Grosso do Sul, a fim de se tornar uma referência no setor.

 Investimentos

A Sanesul mantém um grande plano de investimento que vai promover qualidade de vida onde opera.  São melhorias importantes na captação, tratamento e distribuição de água, e ampliação da rede e tratamento de esgoto.

Atualmente, só em contratos vigentes, foi viabilizado cerca de R$ 399 milhões, desse total a Sanesul já executou 39% das obras. Estão previstos, para novos projetos importantes em diversos municípios, outros R$ 411 milhões.

Além de recursos próprios, a Sanesul também faz a gestão de recursos provenientes do Programa FGTS, Saneamento para Todos e Avançar Cidades e de convênio com o PAC/Funasa. Só de recursos próprios e/ou FGTS os investimentos são realizados em 26 cidades, total de 41 obras.

Total sendo viabilizado: mais de R$ 800 milhões. Na prática, o investimento no saneamento básico do município melhora a qualidade de vida da população e garante a proteção ao meio ambiente urbano, ao mesmo tempo em que gera emprego e renda para a cidade. Universalizar o saneamento condiciona resultados positivos para todos.

Política Ambiental

O objetivo principal da Gerência de Meio Ambiente e Ação Social (GEMAM) é o atendimento dos preceitos legais, além da articulação com as políticas ambientais de desenvolvimento do Estado, buscando a preservação ambiental, redução dos passivos ambientais e a educação ambiental e sanitária. Todo ano, são promovidas palestras nas escolas, blitz educativas, campanhas em prol do uso consciente da água e a preservação do meio ambiente.

Em 2018, os resultados das atividades de educação ambiental foram: 133 palestras, 5.300 blitz, 1.235 visitas nas ETEs, ETAs e poços, 10.448 alunos atendidos nas escolas, 5.000 plantio de mudas de árvores nativas, 9.734 materiais educativos distribuídos. Total da população geral atendida: 53.651.

Essas atividades são coordenadas pela sede e realizadas pelas 10 regionais, contando com a colaboração dos funcionários. Na semana em que comemoramos o Dia Mundial da Água, novas ações serão realizadas nos municípios, junto a uma veiculação de campanha de conscientização por meio de rádio e internet.

Todas as obras de saneamento da Sanesul respeitam as leis estaduais, federais e licenciamento ambiental, instrumento legal que autoriza e acompanha a implantação e operação de atividades de saneamento, estabelecendo regras e prazo de renovação, das atividades que utilizam recursos naturais.

Segundo o Instituto Trata Brasil (http://www.tratabrasil.org.br), a cada R$ 1,00 investido em saneamento gera economia de R$ 4,00 na saúde, aqui a importância de buscar aumentar os investimentos para universalização da água e esgoto.

ENTREVISTA:

BOCA: A Sanesul é hoje uma empresa pública referência em tratamento e distribuição de água no Mato Grosso do Sul e continua investindo em novas tecnologias e obras que visam tornar a empresa ainda mais eficiente e responsável. Como a empresa olha para o futuro, num tempo em que o cidadão exige cada vez mais atuações sustentáveis, limpas e responsáveis? O que os prefeitos e moradores dos municípios atendidos podem esperar de sua gestão?

WALTER CARNEIRO: A meta desta gestão é buscar a universalização do saneamento básico em MS. Vamos manter a gestão de qualidade e o abastecimento de água nas localidades operadas, e vamos aumentar progressivamente o índice de esgotamento sanitário. O compromisso da Sanesul é com a saúde e a qualidade de vida da população de Mato Grosso do Sul. O apelo do saneamento básico se faz presente hoje como qualidade de vida.

 

BOCA: A Sanesul faz planos de ampliar suas operações no Mato Grosso do Sul?

WALTER CARNEIRO: A Sanesul iniciou suas operações atendendo apenas 17 localidades. Hoje, atende 128 localidades com abastecimento de água tratada e tratamento de esgotamento sanitário, sendo 68 municípios e 60 distritos. Mato Grosso do Sul tem 79 municípios, isso mostra o quanto a empresa está preparada para abraçar novas comunidades se for preciso. Nosso plano é continuar servindo a população com água de qualidade e ampliar a rede e tratamento de esgoto, e temos capacidade técnica e operacional para alcançar este objetivo.

 

BOCA: Quais os principais investimentos previstos pela empresa e onde devem acontecer?

WALTER CARNEIRO: A empresa tem condições de proporcionar muitos investimentos para a população de Mato Grosso do Sul. Hoje a Sanesul faz gestão de qualidade buscando, a cada dia, mais investimentos para aumentar a sua capacidade de serviço e atendimento. Com 40 anos de trabalho, a empresa conseguiu universalizar o fornecimento de água de qualidade nos locais onde atua. A meta agora é trabalhar para a universalização do esgotamento sanitário nos municípios operados. Atualmente, entre obras em execução e previstas, R$ 800 milhões são disponibilizados para o saneamento nos municípios em que atuamos.

 

BOCA: Qual a preocupação da Sanesul com as questões ligadas ao Meio Ambiente?

WALTER CARNEIRO: Todas as obras de saneamento da empresa estão em conformidade com a legislação atual. É importante destacar que todo o esgoto coletado pela Sanesul é tratado. A Sanesul possui o laboratório de controle em Campo Grande onde é monitorado a eficiência do processo. Mês de março é especial, pois comemoramos o Dia Mundial da Água, e preparamos uma campanha e ações para mostrar a importância desse nosso bem mais precioso, necessário, e que deve ser cuidado de forma especial para que não falte no futuro.

Comentários

Comentários