CRMV-MS denuncia falso médico-veterinário que atua em Sidrolândia

Foto: Assecom CRMV-MS

O Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS) em ação conjunta com a Polícia Civil e Procon MS  faz diligência na tarde de segunda-feira (25) em uma Clínica Veterinária localizada no município de Sidrolândia para averiguar in loco atuação de falso médico-veterinário.

Segundo a gerente técnica do CRMV-MS, veterinária Ana Carolina Siqueira Gonçalves a denúncia da atuação irregular foi feita pelo sistema de denúncia do CRMV-MS solicitando averiguação se o tal “médico” realmente possuía habilitação para atuar como veterinário. Pois, o mesmo realiza atendimento veterinário com a prática de clínica – prescrição de medicamentos veterinários e tratamentos aos animais de companhia.

A clínica não possui registro e nenhuma habilitação para o exercício das atividades perante o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Mato Grosso do Sul (CRMV-MS). Não bastasse o teor da denúncia, foi possível constatar que em tese o “referido cidadão” exerce atividades privativas de profissional médico-veterinário, sem o necessário cumprimento dos requisitos legais, quais sejam a formação e inscrição junto ao CRMV-MS.

No cartão de visita que foi protocolado junto com a denúncia, o falso médico-veterinário anunciava os seguintes serviços: consultas, coleta de sangue para leishmaniose, exames entre outros.

Também, observa-se a prescrição de medicamentos, conforme receituário, com carimbo contendo nome da razão social de uma possível empresa e com número de um registro no CRMV-MS inexistente nessa localidade, exercendo práticas privativas de atuação de médico veterinário, visto que foi protocolada uma receita médica junto à denúncia.

Diante da denúncia juntamente com as provas, o presidente do CRMV-MS, Rodrigo Piva encaminhou ofício ao delegado Diego Dantas Santos de Sidrolândia, solicitando que fossem tomadas as medidas cabíveis contra o falso médico-veterinário que está colocando em risco a saúde dos animais bem como da população em geral e ao meio ambiente visto que não possui formação e conhecimento técnico da área. “Nossa intenção proteger o pet da atuação de falsos profissionais, que não possuem qualificação nenhuma para atender e restabelecer a saúde dos animais de estimação. Essa ação em conjunto é para que todas as irregularidades sejam apontadas e que este estabelecimento não possa mais atuar de maneira ilícita”, pontuou Rodrigo Piva.

Foto: Assecom CRMV-MS

Comentários

Comentários