Chapadão do Sul registra segundo roubo a banco em menos de um ano

Foto: Sinpol-MS

Em apenas 11 meses, a cidade de Chapadão do Sul registrou dois assaltos a bancos. O crime realizado na madrugada de quarta-feira (07) foi mais violento e teve características peculiares do “novo cangaço”. Os bandidos armados com fuzis de grosso calibre explodiram as agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal, além de arrombarem e saquearem uma ótica e uma loja de roupas masculinas.  Eles também atiraram perto do batalhão da Polícia Militar, da delegacia da Polícia Civil e em outros pontos da cidade para assustar a população e impedir a aproximação. Para o presidente do Sinpol-MS, Giancarlo Miranda, este tipo de crime demonstra a ousadia dos criminosos. “Eles estudam a infraestrutura da localidade, sabem da falta de efetivo e infraestrutura. No entanto, precisamos dar uma resposta rápida à sociedade e colocar logo esses bandidos na cadeia”, declarou.

Outros casos

03/12/17 – Chapadão do Sul – Os ladrões ficaram escondidos dentro do forro do banco Bradesco. Cortaram a energia do sistema de alarmes e desceram com maçaricos para abrir os cofres. Também levaram as armas dos armários dos funcionários que trabalham na segurança. A quadrilha foi presa sete dias depois.

10/11/2016 – Pedro Gomes – De madrugada os fortemente armados explodiram a agência do Banco do Brasil que pegou fogo e ficou completamente destruída. Os assaltantes efetuaram muitos disparos, na tentativa de intimidar moradores e policiais.

06/2016 – Sonora – bandidos explodiram caixas eletrônicos do Banco do Brasil e fuzilaram o pelotão da Polícia Militar do município, a delegacia de Polícia Civil e a prefeitura. Um investigador e militares ficaram impedidos de sair dos locais de trabalho. A ação ocorreu por cerca de 40 minutos.

29/08/15 – Ivinhema – Tentativa de roubos através de explosão de caixa eletrônico. O plano foi descoberto antes e foi montada o flagrante. A quadrilha era formada por oito integrantes, 7 foram presos e um morreu no local.

Créditos Sinpol-MS

Comentários

Comentários