Cel. David dos Santos – Deputado Estadual do PSL

As voltas que a vida dá!

CARLOS ALBERTO DAVID DOS SANTOS (53): Coronel PM, Advogado; Formado Oficial pela Academia de Formação de Oficiais do Barro Branco – SP. Comandou a PMA e a PRE. Foi Comandante-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, tido como um dos mais destacados comandantes gerais da PMMS. Eleito agora a Deputado Estadual, foi entrevistado terça-feira (29/01) no programa BOCA DO POVO da DIFUSORA/FM-101.9.

*Por B de Paula Filho

Boca: O G-10 começou e se desfezazer?
Dep. Cel DAVI – “O G-10 nasceu buscando a renovação na Mesa Diretora. Seríamos uma alternativa. Tentamos chegar aos “treze” deputados, mas ficamos patinando nos “dez”. Havia a pretensão de ocupar lugar na Mesa Diretora. A pretensão inicial seria a 1ª Secretaria. Já havíamos apoiado a indicação do deputado Paulo Correia para a presidência da Casa…”.

Boca: E o que aconteceu com a pretensão?
Dep. Cel. DAVI – “Externei aos companheiros que tínhamos que ir para a disputa, mas respeitavamos a opinião da maioria. Ao final, buscou-se um consenso interno e voltamos ao Governador para dizer-lhe das nossas intenções e o fizemos em nome da boa sintonia entre o Legislativo e o Executivo”.

Boca: Por que houve a desistência de enfrentamento?
Dep. Cel. DAVI – “Concluímos internamente que não conseguiríamos chegar aos 13 votos por uma série de razões. Voltamos ao Governador e o informamos de que buscaríamos consenso numa chapa que estaria montada. Perfazemos a maior bancada da Assembleia Legislativa. A intenção inicial era ocupar um cargo na Mesa, mas a atenção agora se volta para a participação nas Comissões “.

Boca: O G-10 vai fazer oposição ou cuidar dos reclamos e anseios da sociedade?
Dep. Cel. DAVI – “Vamos nos opor àquilo que for desnecessário, mas não faremos uma oposição radical, visando atravancar as necessidades do estado. Nossas reivindicações são claras: queremos participar”.

Boca: O senhor foi o principal articulador do PSL e ,de repente, foi tirado do partido por uma principiante na vida pública…
Dep. Cel. DAVI – “Vocês acompanharam nossa luta para apoiar Jair Bolsonaro. Aqui no estado a nossa missão foi corrigir as distorções do partido, torná-lo juridicamente legal, palmilhar o estado, etc. Firmamos uma parceria com o então candidato Bolsonaro e comungamos com seus ideais. O Rodolfo foi outro parceirão nessas andanças e nas recepções ao então candidato durante a pré-campanha. Foi o próprio Bolsonaro que decidiu pela composição do diretório estadual do PSL, aqui no estado. Prestamos contas dos diretórios municipais e estadual e finalmente reabilitamos o partido”.

Boca: foi a luta para reabilitar o PSL?
Dep. Cel. DAVI – “Hercúlea. O Bolsonaro ingressou no partido entre 17 a 18 de março de 2018. Nós tivemos até o final de Março para arrumar o partido e conseguir os candidatos. O prazo final era de 31 de março a 1º de abril. A partir daí começou a composição. Convidamos muitas pessoas para ingressar no partido e montarmos um time. Tudo isso aconteceu. Eu, o Rodolfo e o Dr. Luiz Ovando fizemos aquilo que era certo. As vitórias conseguidas ninguém poderá no tirar”.

Boca: O que fez até agora o governo Federal pelo PSL?
De. Cel DAVI – “Nossa estratégia sempre foi ter uma bancada forte e coesa no Congresso Nacional para ajudarmos o Presidente Bolsonaro governar o Brasil. Todos que foram eleitos sabem que a atuação dentro do Congresso Nacional e na Assembléia Legislativa, nosso caso, é defender o Governo do Bolsonaro. Precisamos nos empenhar na aprovação das mudanças necessárias ao Brasil para recuperamos o desenvolvimento e o orgulho de ser brasileiro”.

Boca: Algo mais?
Dep. Cel. DAVI – “Vida que segue. Nada substitui os bons propósitos. Tem muita coisa para acontecer. A história nos fará justiça. Agradeço a oportunidade que me é dada esperando regressar para noticiar novos acontecimentos. Muito Obrigado!”.

Comentários

Comentários