Cel. David dos Santos – Deputado eleito pelo PSL

A VOLTA POR CIMA!

CARLOS ALBERTO DAVID DOS SANTOS (53): Coronel da Polícia Militar; Ex-Comandante Geral da PM/MS. Eleito deputado Estadual com 45.903 nas Eleições-2018. Sexta-feira (09/11) foi entrevistado no Programa Boca do Povo/FM-101.9, onde falou sobre o futuro mandato e agradeceu ao prestígio recebido dos seus eleitores.

*Por B de Paula Filho

 

Boca: O senhor foi o suplente que assumiu, deu trabalho, ganhou prestígio político, contrariou interesses graúdos e agora volta nos braços do povo…
DEP. CEL. DAVID – “Foi difícil não ter a independência que precisávamos. Mesmo assim tenho a consciência de ter feito um excelente trabalho. Posicionei-me contra a reforma da Previdência estadual e isso apressou o fim do meu mandato na época. Agora estou de volta como titular da vaga o que nos garante independência total”.

Boca: Aquele seu voto contra a reforma da previdência custou caro…
DEP. CEL DAVID – “Sou funcionário público e filho de funcionário público. Não tinha como votar favoravelmente àquilo. O aumento de impostos é algo que vem irritando os contribuintes. Não me arrependi pelo voto. Confesso que tirei dele grandes lições que me serviram na caminhada de volta. Sem mandato, cuidei do partido, legalizando-o perante a legislação e acompanhando o colega Jair Bolsonaro. Foi um sacrifício que valeu à pena. Fizemos uma campanha bonita, limpa, no peito e na raça”.

Boca: A bandeira do PSL poderia mudar?
DEP. CEL. DAVID – “Nossa bandeira no estado não mudou. Somos pela segurança do cidadão e a colocação do bandido na cadeia. Posso garantir que a grande mudança que todos esperavam neste país, acabou de chegar”.

Boca: Por que o PSL não teve candidato a governador?
CEP. CEL. DAVID – “A coligação que fizemos era necessária para criarmos musculatura. O resultado foi extraordinário: Uma senadora, dois federais e dois deputados estaduais. A coligação resultou também na vitória de Jair Bolsonaro à Presidência da República e abriu espaço para aproveitamento de muita gente boa da nossa política, como por exemplo, a nomeação da deputada federal Tereza Cristina nesta semana para a pasta da Pecuária. Nosso objetivo era conseguir coeficiente para elegermos deputados federais, estaduais e senador. Foi o que fizemos. Para um partido que não usou o Fundo Partidário, nosso desempenho foi excelente”.

Boca: O PSL fez uma campanha diferente…
DEP. CEL. DAVID – “Sem dinheiro usamos o voluntariado e as redes sociais. A coligação foi uma estratégia acertada, embora criticada num primeiro momento. O próprio presidente Bolsonaro reconheceu ter sico uma decisão acertada e nos ligou cumprimentando pelo resultado obtido. Poderíamos ter tido candidato a governador. Abrimos mão de uma coisa para ganharmos a estrutura que ganhamos, além da maturidade para fazer política”.

Boca: O senhor será candidato a prefeito de Campo Grande?
DEP. CEL. DAVID – “É muito cedo para pensar nisso, mas posso garantir que se não for, nosso partido tem gente boa para disputar. Matérias comentam meu nome, mas não existe nada a respeito. Pela minha formação domino bem o assunto Segurança Pública, mas não recebi nenhum convite para assumir nada”.

Boca: Qual a estratégia para as eleições de 2020?
DEP. CEL. DAVID – “Faremos prefeitos e vereadores criando uma base sólida para o nosso partido em todas as cidades deste estado. Estamos montando executivas nos municípios, expandindo a base de filiados e sondando nomes para prefeitos e vereadores”.

Boca: Algo mais?
DEP. CEL. DAVID – “(Emocionado…)… Agradeço à população pela confiança em mim depositada. Tive aqui na Capital: 24.218 votos. Isso significa: responsabilidade para com meus eleitores. Vou justificar cada voto sufragado em meu nome. Vou trabalhar e corresponder àquilo que esperam que eu faça. Nosso gabinete sempre estará de portas abertas para receber a todos. Meu carinho e o de minha família a todos indistintamente. Muito obrigado”.

Comentários

Comentários