Cabeça gigante de lobo de 40 mil anos atrás é desenterrada na Sibéria

Uma enorme cabeça de lobo da última Idade do Gelo, que ficou congelada por cerca de 40 mil anos, foi encontrada por um morador local em 2018 ao longo das margens do rio Tirekhtyakh na República Russa de Sakha, na Sibéria. Surpreendentemente bem conservada, a cabeça decepada mede 40 centímetros de comprimento, o que a torna diferente de qualquer espécime de lobo antigo já estudado.

Essa não é a primeira vez que um item encontrado na região de Sakha, também conhecida como Yakutia, surpreende pesquisadores. Foi no mesmo lugar que espécimes de leão-da-caverna foram encontrados, mas o que surpreendeu no achado foi a maneira como o lobo estava extremamente conservados. Com pelos, presas,  tecido da pele e até o tecido cerebral do animal intactos, o lobo adulto tinha provavelmente entre dois a quatro anos de idade quando faleceu.

“Esta é uma descoberta única do primeiro remanescente de um lobo do Pleistoceno totalmente crescido com tecido preservado”, disse o paleontologista Albert Protopopov, da Academia de Ciências da República de Sakha. Uma equipe formada por Protopopov e cientistas da Suécia e do Japão estudará a cabeça em maior detalhe, incluindo uma análise de DNA e o uso de técnicas tomográficas para enxergar de forma não invasiva o interior do crânio. “Vamos compará-lo com lobos modernos para entender como a espécie evoluiu e reconstruir sua aparência. Queremos avaliar suas capacidades físicas e ecológicas, comparando-os com os lobos de hoje”.

Comentários

Comentários