Bibi Ferreira faz 94 anos, reestreia espetáculo e diz: “Jamais me aposentarei”

A diva reestreia no Rio o musical Bibi Ferreira canta repertório de Sinatra

Bibi Ferreira acabou de completar, no dia 1º, 94 anos. E, ao contrário da maioria das pessoas de sua idade, não quer saber de se aposentar. “Vivo do meu trabalho, dependo dele para pagar as contas, para comer. Mas, quer saber? Mesmo que não dependesse, nunca deixaria de trabalhar. Parar é uma coisa que nunca passou na minha cabeça, jamais me aposentaria”, afirma a diva que, nesta sexta-feira (17), reestreia no Teatro Serrador, no Rio de Janeiro, um espetáculo dedicado às canções de Frank SinatraBibi Ferreira canta repertório de Sinatra.

Bibi já encarou grandes desafios, cantou Edith Piaf, Amália Rodrigues, Carlos Gardel, Dolores Duran, Chico Buarque, entre outros. Cantar Sinatra não seria diferente. Conhecida pela ousadia, ela é a primeira mulher a fazer um espetáculo só com músicas interpretadas por ele. Chamado de A Voz por sua modulação aveludada, Frank Sinatra tinha especial admiração pela bossa nova e gravou vários sucessos do maestro Tom Jobim. Nesse show, acompanhada por orquestra de 18 músicos, Bibi passeia pelos principais sucessos do saudoso cantor e pelas canções de Tom que ele interpretou. “A ideia do show surgiu de uma brincadeira nos bastidores, em torno de um

Fonttemor que ele tinha, que chamo de ‘efeito Sinatra’: o medo de abrir a boca para cantar e a voz não sair. Isso aconteceu com ele certa vez, ele se curvou em sinal de perdão perante o público e saiu de cena”, diz ela.

Com Bibi, em mais de 75 anos de carreira, nunca aconteceu nada parecido. “Mas, certa vez, passei por algo estranho. Estava no cabeleireiro, cruzei um corredor para ir ao toalete, sofri um golpe de ar e fiquei não sei quantos dias sem voz. Por sorte, não tinha espetáculo naquela semana. Mas assim, em cima do palco, nunca passei por nada de horrível”, diz ela, contando qual seu maior medo em cena: “Esquecer o texto, a memória ir embora”. Para exercitar a mente, Bibi assiste a pelo menos dois filmes por dia e não abre mão de muitas horas de sono. “Durmo entre 5 e 6 horas da manhã e não levanto da cama antes das 14 horas”.

Fonte: Época

Comentários

Comentários