Assediado por vários partidos, Tenente Monaco deve decidir nos próximos dias legenda em qual se filiará

Com proximidade do pleito eleitoral, os pré-candidatos a cargos eletivos iniciam uma corrida contra o tempo na preparação da futura campanha, que se inicia em breve. Com prazo final para realização das convenções se aproximando, há pré-candidatos, que são militares da ativa  que ainda não definiram em qual legenda devem se filiar. Isso ocorre porque militares não podem ser filiados a partidos políticos, salvo quando disputam eleições e neste caso devem se filiar no período de realização da convenções.

Esse é o caso do Tenente Monaco. Policial militar há quase 20 anos, Tenente Monaco tem despontado entre nomes dos pré-candidatos a deputado federal como uma nova liderança.

Pesquisa divulgada recentemente pelo Instituto Ranking mostra nome do Tenente Monaco entre os pré-candidatos a deputado federal por Mato Grosso do Sul. Se resolver se candidatar, esta será a primeira vez que o tenente disputará uma eleição.

Entretanto, embora tenha recebido o convite de diversos partidos, o Tenente Monaco ainda não definiu em qual sigla se filiará. Isso porque Tenente Monaco é policial militar e militares têm até prazo final das convenções partidárias para se filiar.

Entre os partidos que mostraram interesse em ter o tenente como filiado, está o PHS (Partido Humanista da Solidariedade) que tem crescido em Mato Grosso do Sul e fortaleceu seu quadro partidário com as recentes filiações no período da janela partidária.

“Nosso projeto de pré-candidatura é coletivo, por isso, estamos analisando as opções que se assemelham com nossos objetivos para Mato Grosso do Sul. Nossa preocupação é com Estado, com a família, com o cidadão de bem. É garantir o cumprimento da lei e os direitos do cidadão.”

Comentários

Comentários