AS ‘DEZ’ MAIS *Por B. de Paula Filho

Quarta-feira, 01 de Junho de 2016

1ª)

O Ministério Público Estadual e a Justiça viraram instrumento de ameaças prefeito reconduzido Alcides Bernal. Ele promete ajuizar ação contra a Câmara para barrar aumento de 9,57{d124abb9778216420301f7a7fdee54f2d809ca471a8d69088da1a3e9d609e3df} para os servidores municipais. A Câmara promete derrubar o veto do prefeito contra o aumento.

2ª)

E o que seria um relatório substancioso do Ministério Público Estadual na Cofee Break, acabou surpreendendo. Segundo juristas experimentados só há indícios e palavras soltas, impossíveis de contextualizar ou esclarecer se houve ou não crime praticado pelos vereadores. O relatório parece ter sido apenas para limpar a barra da atabalhoada investigação. Ficou a impressão que ‘A montanha pariu um rato’.

3ª)

Voltando ao malfadada relatório, o ex-homem forte do GAECO entrou mudo e saiu calado na apresentação. A denúncia desconsiderou a participação da candidata a prefeita Rose Modesto (PSDB) e ignorou Grazielle Machado e Elizeu Dionizio. Dizem que esses “livramentos” teriam sido para manter o processo aqui e não perder controle sobre ele.

4ª)

URGENTE: O ministro Levandowski, do STF, poderá afastar Alcides Bernal do cargo. O recurso foi impetrado pela Câmara de Campo Grande e pede a suspensão da liminar dada pelo juiz Davi, que devolveu Bernal ao cargo. Toda a Câmara – com exceção da Luiza Ribeiro e do ex-vereador Paulo Pedra cassado por compra de votos – assinou o pedido. Se o ministro não conceder, estará deixando nas entrelinhas ser contra a decisão da Câmara Federal pelo ‘impeachment’ da presidente Dilma. As duas ações são idênticas.

5ª)

A classe política local acha que o TJMS não aceitará o relatório do MPE por que seu conteúdo é falho e descontextualizado. O fato de ignorarem ‘três’ pessoas importantes na denúncia, deixou à classe política a impressão que a ‘Coffee Break’ tenta dar vida a uma história fantasiosa criada de forma inteligente por Alcides Bernal para voltar ao cargo. Enquanto a polêmica persiste, Campo Grande vai de mal a pior com problemas administrativos que derrubaram a qualidade de vida e o orgulho do povo pela cidade.

6ª)

Para o ex-prefeito Nelsinho Trad (PTB), o relatório do Ministério Público tem condão político e não o de uma investigação real sem chances de ser contestado, tanto é que o nome dele foi incluído no relatório sem ele nunca ter sido ouvido. Nelson postou ontem em sua rede social que “Vai passar de réu a vítima”. Disse que irá à Justiça em busca do restabelecimento da verdade.

7ª)

A apresentação ontem do relatório da ‘Coffee Break’ não foi uma coletiva, mas um monólogo. A cerimônia não despertou interesse da imprensa. Os que lá estiveram saíram insatisfeitos porque não puderam ouvir o promotor Marcos Alex Vera que está sendo investigado pelo CNMP e que foi de sua lavra a investigação. Marcos Alex está no ‘corredor’ e sem função dentro do órgão.

8ª)

Falando em política, ontem o Dr. Ricardo Ayache desmentiu que será vice na chapa de ‘quem quer que seja’. Disse que, à princípio pensava em ser candidato a prefeito, mas os acontecimentos posteriores mudaram sua trajetória tendo ele desmobilizado a equipe, mas está feliz por continuar dirigindo a CASSEMS, portanto não será candidato a nada.

9ª)

O “tombo” da Bigolin saltou de 54,7 para 59,2 milhões de reais. A empresa pediu recuperação judicial e seus credores estão se descabelando para ver se não marcham com o prejuízo. Ela, que foi o ‘bicho papão’ dos materiais para construção nesta Capital, agora está devendo para 740 fornecedores e funcionários. Fechou duas importantes lojas, mas ainda mantém 4 lojas em Campo Grande e uma no interior do Estado, mas suas vendas literalmente despencaram por falta inclusive de materiais.

10ª)

Maurício Picarelli esteve hoje em meu programa BOCA DO POVO. Ele deixou ontem seu programa de televisão que durante 34 anos foi líder de audiência. Picarelli disse que ‘não tinha mais tempo para a família’ e não quer deixar que essa fase bonita de cuidar dos netos passe em branco. Investiu numa TV pela Internet, e está negociando um horário com a Super Rádio DIFUSORA (AM-1240KHz) para continuar pertinho das suas ‘comadres’ e ‘compadres’. Maurício emocionou a cidade na manhã de hoje.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários