AS ‘10’ MAIS

Sexta-feira, 20 de Novembro de 2015.

1ª)

Não se sabe “como” o Ministério Público ainda acredita no ‘jogo sujo’ da vereadora Luiza Ribeiro. Dizem que há algo estranho em tudo isso, especialmente quando ela vai espontaneamente dedar seus pares com mentiras improváveis, invade a Casa com jagunços armados, vai para o Conselho de Ética e agora retorna ao MPE se dizendo ameaçada a ponto de contratar segurança particular, uma forma de coagir e legalizar o pedido do Ministério Público a afastas ‘oito’ vereadores.

2ª)

Com base nas afirmações de Luiza, e sem ouvir o contraditório mais uma vez, o Ministério Público passa o carro na frente dos bois, vai à Justiça e pede o afastamento de ‘oito’ vereadores sob a alegação que estão ‘constrangendo testemunha’. É público e notório que o MPE está à serviço do Bernal que ele próprio mandou reconduzir ao cargo.

3ª)

Diante da censura à Câmara, e da implantação de um ‘estado policialesco’ já denunciado pela imprensa local, o Conselho Nacional do Ministério Público deverá receber representação contra o órgão daqui que tem metido demais o bedelho na política. É a mesma coisa de dois times em campo e um deles sendo ajudado pelo juiz.

4ª)

Ontem não foi julgado o ‘Habeas Corpus’ que poderia trazer à vida política o prefeito Gilmar Olarte, mas isso não significa que o assunto morreu. Esse julgamento poderá acontecer na próxima semana. O que está embaçando é que Olarte insiste em trazer de volta à sua administração alguns nomes odiados pelos servidores e pela própria população, e isso está gerando atritos dentro do seu grupo político.

5ª)

O ‘baba ovo’ do Silvano inventou mais uma: “O buraco que Bernal tapa durante o dia, é aberto à noite pela turma do contra”. Uma teoria conspiratória esquisita, até porque, viver numa cidade sem buracos é tudo o que o campo-grandense quer, mas não está conseguindo.

6ª)

O ex-procurador-geral do Ministério Público Estadual, Miguel Vieira que era o ‘homem da mala’, encarregado de ir mensalmente na Assembléia pegar 300 mil reais de Ari Rigo para proteger deputados e prefeitos, se livrou de todas as acusações. O tempo e a solidariedade dos amigos de toga foram seus advogados. Isso significa que a história do ‘mensalinho’ está sendo apagada pelo tempo e pode ser que nunca seja definitivamente apurada.

7ª)

Na relação dos demitidos do gabinete do ex-vereador Paulo Pedra, cassado pelo TSE, surgiu o nome de Odilon Pedra Junior, seu sobrinho. Dizem que na Agetran ele encaixou uma de suas ‘ex’. Esse é o homem bonzinho, justo e honesto que vociferava em plenário colocando ‘rabo’ em todo mundo.

8ª)

Visitou ontem a redação de BOCA DO POVO o sub-chefe da Casa Civil, Zelito Alves Ribeiro. Falou de política, contou histórias sobre a colonização do Pantanal sul-mato-grossense e sobre o belíssimo livro ‘Tabôco 150 Anos’, do Dr. Renato Ribeiro, que narra a saga de colonização da Planície Pantaneira. Zelito é irmão de Odilon Ribeiro, nome mais cotado para ser o futuro prefeito de Aquidauana.

9ª)

Sem mandato, Taís Helena encerra de forma melancólica sua carreira política de sucesso. Mas há quem diga que ela será substituída pela sua mãe D. Fátima, que será candidata a vereadora em 2016. Fátima é uma mulher lutadora e inteligente, e tem todas as condições de ser uma vereadora ‘peso pesado’ para a próxima legislatura.

10ª)

Não convidem para a mesma mesa o governador Reinaldo Azambuja e o deputado estadual Felipe Orro. No momento que Azambuja mais precisou do voto de Felipe o deputado pulou ‘pra trás’ deixando Azambuja a ver navios. Felipe é um especialista na arte de traição e dissimulação. Mas há quem diga que desta vez ele irá ‘quebrar a cara’.

 Segunda eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários