AS ’10’ MAIS

Benedito de Paula Filho

Sexta-feira, 17 de junho de 2016.

1ª)

O relatório sobre a investigação do GAECO não tem provas conclusivas sobre a história de que vereadores foram comprados para cassar Alcides Bernal. Assumiu isso o Dr. Paulo Passos numa entrevista dada hoje ao CORREIO DO ESTADO. “Não há prova sobre valor pago. Apenas suspeitas e troca de apoio”, disse Passos.

2ª)

Voltando ao assunto da Coffee-Break, o GAECO confundiu provas com ‘ouvi falar’ e acordos políticos. Numa democracia é compreensível e salutar que, para se formar uma equipe administrativa, seja municipal, estadual ou federal, sejam formadas alianças. Esses acordos não podem ser encarar como corrupção. Foi um erro que desviou a finalidade da investigação.

3ª)

Não se entende como a Justiça mantém Bernal na prefeitura. Comenta-se que ele possui uma super-proteção, mas prefiro acreditar que a Justiça tenha dado crédito de confiança à investigação e agora está chegando na chamada ‘hora da verdade’. Bernal é apenas ‘um’ contra um milhão de munícipes que não o querem na prefeitura por incapacidade administrativa.

4ª)

Críticos afirmam que a promotoria não sabe investigar, e que toda essa confusão originada pela investigação do GAECO se deu pela ausência de um profissional especialmente treinado para investigar. A falta de um delegado de polícia encaminhou a Coffee-Break para o vazio de provas. Ela foi transformada em operações midiáticas, mas o rescaldo final é de uma ‘sofrência’ para a instituição que não tem tamanho.

5ª)

Na Câmara Municipal já se fala no afastamento do ‘reconduzido’ por vários crimes de ‘improbidade administrativa’. O problema é: “Como cassar alguém que já ‘é’ cassado?”…

6ª)

A cidade de Ponta Porã esvaziou. Depois da briga de facções criminosas comandadas por narcotraficantes, inclusive com o uso de armas de guerra, os turistas sumiram das compras. Ninguém quer ir para a fronteira nem por obrigação. O banditismo reinante praquelas bandas conseguiu afugentar compradores. Ir pra lá virou risco de vida.

7ª)

Romário desmentiu ontem a notícia nas redes sociais de que ele votaria contra o ‘impeachment’. O senador Magno Malta disse que foi visitar o ‘Camisa 10’ da Seleção, e pediu uma explicação para o noticiário sobre ele. Romário teria autorizado Magno Malta a dar o seguinte recado ao povo: “Já viram alguma vez, eu fazer gol contra?. sou pelo ‘impeachment’!”.

8ª)

Conversei ontem com o presidente da Câmara de Vereadores, João Rocha, que está em São Paulo acompanhando a esposa em exames de rotina. Ele me disse que o vereador Flávio Cezar – que está na presidência por força da sua ausência – tem poderes para tomar qualquer providência a respeito do desrespeito do prefeito em relação à Casa, e prometeu ser rigoroso quanto a isso.

9ª)

A citação na Lava Jato do nome do ministro Henrique Eduardo Alves, do PMDB do Rio Grande do Norte, o fez cair do cargo como uma pedra. Ele foi citado na delação de Sérgio Machado, ex-Transpetro, em depoimento à Procuradoria-Geral da República. A ordem do presidente Temer é para que seus ministros evitem causar constrangimentos. Foi delatado, peça pra sair.

10ª)

Renan Calheiro disse que irá aceitar  o ‘impeachment’ de Rodrigo Janot, que de uns tempos para cá está tentando ser a palmatória do País tentando prender todo mundo. Janot tem criado ‘saia justa’ para todo mundo. Renan disse que Janot tem permitido vazamentos para criar constrangimentos entre os poderes. É quase certo que ele cairá do cargo. Quarta-feira próxima (22/06) o assunto irá a a roda de sacrifício em plenário.

Segunda-feira eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuuuuuui

Comentários

Comentários