Árvores floridas garantirão explosão de cores na nova 14 de julho

Foto: Prefeitura de CG

O campo-grandense, apaixonado pelos ipês que embelezam a cidade a cada florescer, terão novos motivos para encher suas redes sociais e álbuns de fotografia nos próximos anos. A nova 14 de Julho proporcionará uma explosão de cores nas dezenas de árvores plantadas na obra do Reviva Campo Grande.

A 14 de Julho, da Fernando Corrêa da Costa a Avenida Mato Grosso, será colorida pelas 180 árvores que fazem parte do paisagismo da via, que foi toda transformada para que o campo-grandense volte a ter prazer em fazer compras no Centro da Capital, um pouco esquecido com a chegada dos shoppings e fortalecimento do comércio nos bairros.

Foto: Wendell Reis

Ipê branco será uma das atrações              Foto: Wendell Reis

As ilhas de descanso, instaladas por toda a extensão do Reviva Campo Grande, estão acompanhadas de mudas de ipê amarelo, árvore da China, aldrago, ipê branco, pau mulato, erva mate, pau ferro, jacarandá mimoso, lofântera da Amazônia, fruta de tucano, ipê roxo e grandiuva.

O colorido das árvores será um detalhe a mais na via, desenhada especialmente para o processo de pedestrelização, que consiste em devolver a rua aos pedestres, tirando da 14 o status de via de passagem de veículos.

A Obra

Entre as inovações previstas no projeto, está a instalação de rede de wi-fi em toda a via e câmeras de segurança em cada quadra. “Temos a concepção de um projeto que leva para a área central a proposta de um shopping a céu aberto, com toda a confortabilidade que o cidadão merece e busca quando vai fazer compras. Vamos devolver ao centro o status de coração comercial da cidade, e desta vez, um coração requalificado”, explica a coordenadora do Reviva Campo Grande, Catiana Sabadin.

Para se ter uma ideia da complexidade da obra, as profundas escavações mexeram em estruturas antigas, de mais de 60 anos. E tudo foi trocado. A rede de esgoto foi o primeiro serviço a ser concluído, seguido da drenagem.

O revestimento novo das calçadas, a rede elétrica e de telecomunicações, abastecimento de água, além da infraestrutura para Agetran, segurança e TI. Quando a obra for finalizada, dia 29 de novembro, não se verá mais os fios nos postes, que prejudicam a imagem da cidade.

Divulgação/internet

Árvore da China Divulgação/internet

Retirada dos postes

Nesta quarta-feira (6), trabalhadores da Energisa  concluíram a retirada do primeiro poste da rede área de energia elétrica da 14 de Julho, que com a Reviva Campo Grande, passa a ter uma rede subterrânea, com fiação embutida, numa transformação radical do cenário urbano da mais tradicional rua da cidade. A operação, cercada de todas as medidas de segurança, demorou em média uma hora. Os postes retirados serão destruídos com reaproveitamento apenas da ferragem para reciclagem.

Nesta primeira quadra, entre a Avenida Fernando Correa da Costa e a Rua 26 de Agosto, serão removidos sete

Aldrago Divulgação/internet

Aldrago
Divulgação/internet

postes. Durante todo o trabalho, o trânsito na quadra fica interditado. Ao longo de toda a extensão da área de intervenção da 14 de Julho do Reviva, até o cruzamento da Avenida Mato Grosso, serão removidos 96 postes e mais de 10 quilômetros de cabos.

A previsão é que em uma semana os postes vão desaparecer do cenário da principal rua comercial da Campo Grande.

No trecho entre a Avenida Afonso Pena e a Rua Cândido Mariano, a intervenção será no final de semana, provavelmente no domingo, quando o fluxo de pedestres é bem menor. Todos os consumidores, com exceção de dois edifícios (a Galeria Dona Neta e o Edifício Sadalla), até esta quarta-feira já estão conectados.

Comentários

Comentários