Após afastamento de Dilma, ministros são exonerados

As exceções foram o presidente do Banco Central , Alexandre Tombini, além dos comandantes das pastas da Saúde, Desenvolvimento e Ciência e Tecnologia

Impeachment

A presidente Dilma Rousseff, afastada temporariamente do cargo nesta quinta-feira (12) após o Senado aprovar a admissibilidade do processo de impeachment, exonerou a maior parte dos ministros de seu governo.

Entre os ministros exonerados está o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que havia sido nomeado para a Casa Civil, em decisão cercada de polêmica e que acabou anulada pela Justiça.

As exceções foram Emília Maria Curi, da pasta de Ciência e Tecnologia, Armando Monteiro Neto, do Desenvolvimento, e José Agenor Álvares, da Saúde. O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, também foi mantido no cargo.

O ministro do Esporte, Ricardo Leyser, cuja expectativa era de que permanecesse no cargo para não prejudicar o andamento das preparações para a Olimpíada do Rio de Janeiro, em agosto, também foi exonerado.

Comentários

Comentários