Prefeitura tem 15 dias para dar detalhes sobre contas do IMPCG à Câmara

Comissão sobre Instituto quer informações para confrontar dados

A Prefeitura de Campo Grande tem 15 dias para apresentar detalhes dos relatórios tributários do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência Social) à Câmara Municipal. A comissão criada para investigar o Instituto quer informações da Previdência para confrontar com dados da gestão de Alcides Bernal (PP).

Nesta quarta-feira (11), os parlamentares decidiram enviar dois ofícios e dar 15 dias para a prefeitura responder.

Segundo o presidente do grupo, o vereador Hederson Fritz (PSD), a comissão quer cópias dos livros diário e razão do Instituto, que contêm os relatórios tributários do IMPCG. Também querem o relatório orçamentário bimestral e a LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2016, para fazer o cruzamento de dados.

O propósito dos trabalhos é verificar se existe o Fundo de reserva do Instituto, pois, segundo denúncias, não existe qualquer quantia reservada, que possa ser utilizada para cobrir possíveis déficits na Previdência Municipal, disse o parlamentar.

Ainda conforme sua explicação, a situação normal do Fundo seria três servidores ativos contribuindo, para cada aposentado. “Se a proporção cai, é utilizada a reserva. Queremos saber o que entrou e saiu do IMPCG”, explicou.

Comissão – A comissão montada pelos vereadores quer apurar os motivos para a perda de R$ 300 milhões dos cofres da previdência municipal. A gestão anterior afirma que o déficit na arrecadação é o causador do “sumiço” do dinheiro.

O grupo conta com a participação dos vereadores Cida Amaral (PTN), Jeremias Flores (PT do B), William Maksoud (PMN), Livio Leite (PSDB), sendo presidido pelo por Hederson Fritz (PSD).

Fonte: Campo Grande News

Comentários

Comentários