ODILON RIBEIRO – Prefeito eleito de Aquidauana – MS

PÉ NO FREIO E MÃO NA MASSA

ODILON FERRAZ ALVES RIBEIRO (39): aquidauanense, pecuarista, casado, foi eleito com 15.061 votos para a Prefeitura de Aquidauana. Esta semana ele foi entrevistado no programa BOCA DO POVO da super rádio DIFUSORA (AM-1240KHz), e falou sobre seus planos para recuperar a confiança e a credibilidade administrativa da cidade.

*Por B. de Paula Filho

Boca: Qual será sua primeira ação administrativa?
ODILON RIBEIRO – “Recuperar as nossas finanças que estão periclitantes. Reduziremos as despesas ao mínimo. Depois começaremos as obras necessárias à melhoria da qualidade de vida de nossa população”.

Boca: E como está a arrecadação da cidade?
ODILON RIBEIRO – “Estava caindo, mas se estabilizou. Vamos entrar economizando e com o pé no freio. Retomada a confiança dos nossos servidores e fornecedores, trabalharemos outras prioridades: saúde, vias públicas, educação, etc.”.

Boca: Reforma administrativa significa cortar despesas…
ODILON RIBEIRO – “Pois vamos cortá-las: pastas e cargos comissionados; faremos uma equipe técnica e quase nada de política. A necessidade é inadiável. Estou participando da ‘Rota do Desenvolvimento’, assistindo palestras e fazendo alguns cursos para poder entrar sabendo cada uma das responsabilidades que teremos na gestão pública. Primeiro, equilíbrio financeiro, depois as obras”.

Boca: O governador irá ajudá-lo?
ODILON RIBEIRO – “Nosso governador Reinaldo Azambuja (PSDB), terá papel importante e fundamental para a tarefa que estaremos colocando em prática. Nossos problemas mais urgentes estão relacionados com a saúde. Aquidauana não aguenta mais esperar. Somos um ponto de referência na região, e queremos ser um desafogo para Campo Grande”.

Boca: Na saúde as coisas mudaram muito…
ODILON RIBEIRO – “Antigamente os prefeitos compravam ambulâncias e descarregavam seus doentes na Capital. Agora até a Santa Casa entrou em colapso. A saída é reforçar a saúde no interior para que menos doentes sejam enviados para a Capital. Aquidauana atende Miranda, Nioaque, Dois Irmãos do Buriti. A solução precisa ser rápida. Não se pode esperar mais por isso, por que a população está sofrendo”.

Boca: O senhor irá reduzir as gerências na prefeitura?
ODILON RIBEIRO – “Precisaremos reduzi-las para cortar despesas. No interior as prefeituras são os maiores empregadores. Na região onde está Aquidauana, precisamos atrair investimentos para abrir novas frentes de trabalho. Vamos pedir ao governador, incentivos tributários para que isso aconteça. Temos que concorrer em pés de igualdade com os centros que estejam melhores localizados e mais próximos dos grandes centros de consumo. Precisaremos oferecer mais ao empresariado para que eles invistam em nossa cidade”.

Boca: Qual é o maior atendimento do hospital de Aquidauana?
ODILON RIBEIRO – “Atendemos a ‘média complexidade’, que é paga pelo SUS, mas existem muitos atendimentos gratuitos que são bancados pelo município, o que gera uma dívida mensal ao nosso hospital em mais de R$ 100 mil mensais. Ao longo de 20 anos essa dívida está em mais de 30 milhões. É uma situação aflitiva e de penúria, que reflete e não permite que avancemos para fazer a medicina preventiva que desafogará o sistema de saúde”.

Boca: Em matéria de economizar, o governador Azambuja é um excelente exemplo…
ODILON RIBEIRO – “O governador tem dado exemplo positivo ao cortar gastos. A administração estadual é um exemplo que deve ser entendido e copiado pelos municípios e sem esquecer a transparência administrativa. Reinaldo foi muito precavido nas providências tomadas. Vamos nos espelhar nele para tocar Aquidauana da melhor forma possível”.

Boca: Quais as principais áreas que serão trabalhadas na sua gestão?
ODILON RIBEIRO – “Trabalharemos algumas vertentes, como pagamento de salários rigorosamente em dia; transformação da cidade em um Polo Estudantil, como fez a cidade de Presidente Prudente-SP, que virou uma Cidade Universitária; trabalharemos a Saúde, Turismo e as festas, como a Pantaneta, Feira do Peixe, grandes Carnavais de rua e de clubes, e no desenvolvimento das potencialidades turísticas de Piraputanga, Camisão e outras”.

Boca: Potencialidades existem…
ODILON RIBEIRO – “Sim. Temos riquezas como a água mineral do Paxixi, rica em vanádio – mineral catalisador da glicose do organismo humano -, cuja similar só é encontrada na Itália. Temos potencial para o turismo esportivo de rapel, bike, canoagem, voo à vela, etc. Vamos dar um impulso à cidade e isso dará novo fôlego para Aquidauana encontrar o caminho do crescimento, que será benéfico para todos nós”.

Boca: Algo mais?
ODILON RIBEIRO – “Resta-me agradecer aos eleitores, ao apoio do governador Reinaldo Azambuja, aos vereadores eleitos e aos amigos que estiveram conosco nessa caminhada. Peço que acreditem que faremos o melhor para a nossa cidade. Muito obrigado!”.

Comentários

Comentários