MPE adverte partidos de MS a terem candidatas

Nas eleições do ano que vem, as mulheres deverão fazer parte de 30% do contingente total de candidatos registrados em cada partido político de Mato Grosso do Sul.

A recomendação do MPE-MS é para que a legislação eleitoral seja cumprida, sob pena de a legenda ou coligação ter indeferida a lista dos candidatos ou a impugnação dos eleitos.

A orientação dos promotores José Arturo Bobadilla e Renata Goya Marinho diz respeito à grande quantidade de candidatas fictícias, verificadas nas eleições passadas.

De acordo com os promotores, há casos de mulheres registradas na corrida eleitoral apenas para atingir a cota estipulada pela lei.

“São candidatos que não disputam efetivamente a eleição” ou que não recebem, “de forma igualitária”, recursos financeiros do partido para a busca de votos.

 

Comentários

Comentários