Erosões avançam no Nova Lima; moradores cobrem valas com entulho

Comerciante relata que vendas em mercearia caiu em 50% devido a situação da rua Jerônimo de Albuquerque

Os problemas causados por fortes chuvas na Rua Jerônimo de Albuquerque, no bairro Nova Lima, em Campo Grande. No local, erosões nas extremidades da via se formaram e prejudicam moradores e comerciantes, que fazem o aterro dos buracos por conta própria.

O temporal que atingiu a cidade no início de dezembro de 2016 deixou a situação ainda pior, porém, após mais de um mês, a situação continua a mesma.

O aposentado José dos Santos, 55 anos, preciso aterrar a erosão de aproximadamente trinta centímetros de profundidade em frente a sua casa para poder entrar e sair do imóvel. “Fico indignado com a situação porque a prefeitura até hoje não arrumou a rua. Na semana passada tive que aterrar para conseguir entrar”, afirmou.

Os buracos trouxeram prejuízo para Marilda Ribeiro Wermer. Proprietária de uma mercearia na via, a comerciante viu suas vendas caírem pela metade com a situação. Para tentar reverter o problema, a alternativa encontrada por ela foi jogar entulhos para tampar os buracos.

“As pessoas não param mais aqui para comprar nada porque precisam estacionar no meio da rua. Já chamei várias vezes a prefeitura e ninguém veio arrumar”, explicou.

Conforme a cabeleireira Virgínia Lane Sisz, 44 anos, trafegar pela rua é um desafio diário. “Tenho moto e para mim fica bem difícil passar ali. Já faz muito tempo que a rua está deste jeito. Se existe um lado bom, é que agora os motoristas não correm mais, porque antes dirigiam em alta velocidade aqui. Mas é um transtorno. Quando chove é problema, quando não chove é problema com poeira”, finalizou.

Na semana passada, a chuva que atingiu Campo Grande causou mais um estrago no local. A tampa de um poço de visitação se soltou. Os próprios moradores sinalizaram o local com galhos de árvores para evitar acidentes.

A reportagem contatou a assessoria de imprensa da Prefeitura, questionando se existe previsão de quando serão realizadas obras de reparo na via, mas até o fechamento deste texto não recebeu nenhuma resposta.

Fonte: Campo Grande News

Comentários

Comentários